Para ajudar artistas afetados pela pandemia, ação vende máscaras estampadas com obras de arte

Ação solidária "Proteja Vidas, Preserve Arte" conta com o apoio de renomados artistas plásticos de Ceará, Rio de Janeiro, São Paulo e Portugal. A expectativa inicial é dar suporte a 20 trabalhadores do setor cultural cearense

Proteja Vidas, Preserve Arte Em sentido horário, as artes de Zenon Barreto, Elvis Almeida, Jonas Sampaio e  Aline Albuquerque
Legenda: Em sentido horário, as artes de Zenon Barreto, Elvis Almeida, Jonas Sampaio e Aline Albuquerque

O projeto "Proteja Vidas, Preserve Arte" é um convite à solidariedade. Representa esforço coletivo para amenizar as dificuldades de artistas cearenses afetados pela pandemia da Covid-19. A ação se dá por meio de doações que terão como recompensa máscaras de proteção facial. Um delicado gesto que une apreço pelas artes plásticas e pelos profissionais dessa área.

Nelas estarão impressas as artes criadas pelos voluntários. A expectativa inicial é dar suporte a 20 trabalhadores desse setor no Ceará. Participam profissionais das artes visuais sediados nos mais distintos pontos geográficos. Interior do Ceará, Fortaleza, Rio de Janeiro, São Paulo e até Portugal. Ao todo são 40 artes únicas. Um detalhe, os artistas beneficiados também contribuíram com uma ilustração.   

A ideia é de que a cota também seja revertida a uma organização civil de ações socioculturais com foco em pessoas transvestigêneres do Estado do Ceará. Os valores para doação começam a partir de R$ 50. Com R$ 100 já é possível adquirir uma máscara de proteção facial com arte inédita. 

Máscara por James Kudo (SP)
Legenda: Máscara por James Kudo (SP)

Os dados sobre o Projeto estão na campanha de financiamento coletivo criada via Cartase. É só clicar em “doe agora”. O doador será direcionado às opções de valores e poderá adquirir as respectivas recompensas. Para manter um caráter horizontal e respeitar os participantes, o comprador só saberá a estampa quando receber a máscara. Importante é contribuir. 
 
A pesquisadora e curadora de artes visuais Jacqueline Medeiros cuida da organização e elogia a entrega e cuidado dos artistas. Um nobre gesto de ajudar colegas em situação mais vulnerável. "O engajamento foi gratificante. Não pensaram nem duas vezes em doar", assevera.   
 
A perspectiva inicial é amparar esses 20 primeiros nomes. O "Proteja Vidas, Preserve Arte" é uma forma de contribuir com aqueles que lidam com a pandemia e estão sem renda. "É uma total incerteza. Não sabemos como vai ser essa abertura gradual. É bem complicado", assume. 
 
Solidariedade 
 
Os envolvidos no "Proteja Vidas, Preserve Arte" apontam uma rede de criadoras e criadores com premiada e reconhecida atuação no território das artes plásticas. Encontramos o universo de Efrain Almeida (CE/RJ), Junior Pimenta (CE), Laura Villarosa (Itália /RJ) e Alex Cerveny (SP). 

Máscara por Efrain Almeida
Legenda: Máscara por Efrain Almeida

Natural de Boa Viagem (217 km de Fortaleza), Efrain Almeida é dono de uma jornada singular. O escultor fortificou morada no Rio de Janeiro em 1976. Na capital fluminense inicio a formação artística na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV/Parque Lage).  

Sua pesquisa inclui diferentes materiais. A madeira foi escolhida enquanto matéria-prima principal de suas obras, marcadas por pequenas esculturas. As raízes no interior do Ceará estão presentes e conferem a força dessa produção, descreve a Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira.  

“A influência religiosa, recebida na infância em Boa Viagem, e o imaginário popular nordestino são temas presentes em seus trabalhos, que fazem referência a ex-votos", destaca a base de dados online. 

A lista de quem doou trabalhos artísticos para impressão nas máscaras de recompensas continua com Aline Albuquerque (CE), Anderson Morais (CE), Diego de Santos (CE), Elvis Almeida (RJ), Erika Verzutti (SP), Leda Catunda (SP), James Kudo (SP), Jonas Sampaio (CE), Maria Fernanda Lucena (RJ), Rian Fontenele (CE), Rute Rosas (Porto-PT) e Wà Coletivo (Cleo do Vale, Rose Severo, Shayna Moura, Élida Gomes). 

Efrain Almeida é dono de uma jornada singular.
Legenda: Efrain Almeida constrói esculturas com imagens da natureza, do universo mitológico e da cultura tradicional
Foto: Divulgação

A assinatura de Zenon Barreto (1918-2002) se faz presente via Instituto Cultural Zenon Barreto. "Todos eles têm alguma relação com o Ceará. Ou por que vieram fazer exposição, dar palestra. São personagens das artes plásticas que possuem um olhar especial para o Estado", aponta Jacqueline. 

Mensagem

O artista e pesquisador Júnior Pimenta alerta que o momento é severo. A falta de perspectivas tem sido uma dura realidade ao setor. "Não sabemos quando terão eventos culturais. Quando vamos poder ver um show ou peça de teatro?", argumenta o artista e voluntário.  

Mestrando em artes pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Pimenta também é editor da revista "Reticências" e realiza projetos de curadoria. Sua contribuição para o projeto trouxe o trabalho "Me Aguente". A peça representa contínua pesquisa de Pimenta.  Fala de resistência. De um corpo que pede a permanência da vida, que não se dobra.  

Máscara com arte de Junior Pimenta
Legenda: Máscara com arte de Junior Pimenta

Uma outra possível leitura é demonstrar a urgência da arte. “Me Aguente” é uma forma também de ser ouvido. "As contas e necessidades destes trabalhadores que a campanha visa ajudar vão continuar, independentemente da pandemia", afere o participante. 

Futuro

O "Proteja Vidas, Preserve Arte" é um alerta neste período de paralisação da atividade artística de forma presencial. Quando leva em conta o alto índice de informalidade dos trabalhadores das artes, particularmente no estado do Ceará, a missão da campanha ganha ainda mais necessidade. 

"A pandemia veio enfatizar a precariedade da classe artística. Existe um senso comum. As pessoas tem na cabeça a ideia de que o artista é um ser importante, que tem recursos. Não é isso. Tem artista com quase 40 anos de atividade que não tem carteira assinada. É iluminador, montador, produtor. É comum que o trabalhador da área tenha uma outra profissão para sustentar a carreira", denuncia Jacqueline Medeiros. 

O compromisso do projeto "Proteja Vidas, Preserve Arte" atende o critério de ajudar artistas não contemplados por editais lançados a nível estadual ou nacional. Eles receberão o valor líquido arrecadado de forma igualitária. 

Serviço:

Projeto "Proteja Vidas, Preserve Arte". Para apoiar.acesse o site da campanha