Orlângelo e Ariadna Sampaio realizam live de lançamento da premiada canção "No céu do Jardim"

Composição venceu o II Festival de Música da Assembleia Legislativa (2020). Um videoclipe produzido especialmente para o single também será disponibilizado pelos artistas

“No céu do jardim” música de Orlângelo interpretada por Ariadna Sampaio, fala de um encontro marcado com o a lua, num jardim tão grande de céu que é possível contemplar com mais visibilidade as estrelas, planetas e asteroides.
Legenda: “No céu do jardim” música de Orlângelo interpretada por Ariadna Sampaio, fala de um encontro marcado com o a lua, num jardim tão grande de céu que é possível contemplar com mais visibilidade as estrelas, planetas e asteroides.
Foto: Joelia Braga

Uma semana especial para olhar os céus do Ceará. Uma chuva de estrelas, conhecida cientificamente como Perseidas vai cruzar com nosso planeta. A trilha para acompanhar o inusitado fenômeno está garantida. Nessa quinta-feira (13), às 20h, uma live lança oficialmente a canção "No céu do Jardim". A música, composta por Orlângelo e interpretada por Ariadna Sampaio, venceu o II Festival de Música da Assembleia Legislativa e agora marca presença nas plataformas de streaming.

Além da apresentação virtual, um videoclipe do single será apresentado ao público. O mais recente trabalho de Orlângelo, fala de um encontro marcado com a lua. Nesse vasto jardim é possível contemplar a poesia em torno das estrelas, planetas e asteroides. "Oh, Lua. Não se esconda de mim, te espero lá no jardim onde o céu é 'bem mais grande'...", canta o inspirado verso.

A conquista do festival realizado no início de agosto evidencia a força da coletividade na cultura cearense. Compositor, músico, interprete, ator, dramaturgo e diretor teatral, Orlângelo guarda uma linda história com o grupo Dona Zefinha

"No céu do Jardim" foi gravado no estúdio Tapera das Artes. Joel Rocha tocou guitarra e baixo. Em seguida foi a vez do compositor e instrumentista Caio Castelo concluir a produção e incluir violão, órgão e backing vocal. O músico Igor Ribeiro fez as levadas de bateria e percussão.

Expectativa

Por telefone, conversamos com a dupla. Orlângelo ressalta a possibilidade de envolver tantos nomes talentosos da cena musical do Ceará. "A canção já estava toda pronta e apareceu o festival. 'Vamos nos inscrever', pensamos. Esperamos o lançamento, afinal para participar do evento a faixa precisa ser inédita. Nossa participação era tão despretensiosa que a ideia da live já estava pensada", detalha o músico.

Esse já é o terceiro single lançado em 2020 por Orlângelo. Em junho chegou “Vontade de Tu”. Em abril, também com participação de Ariadna Sampaio, foi a vez de “Canção da resiliência”. A experiência anterior foi decisiva no momento de cantar "No céu do Jardim" para jurados e o público que assistia em casa. "Contribuiu muito na hora da apresentação. De estar mais familiarizado com o trabalho, como cada um vai reagir", divide a cantora.

Clipes dos outros singles lançados em 2020:

Enquanto os ensaios para a live de quinta-feira se intensificam, Ariadna comemora a produção do clipe. Estar perto de amigos é vital. A artista cita a produção de Henrique Oliveira, multiartista da Cia. Motim de Teatro, sediada na cidade de Quixeré. O vídeo também investe nas ilustrações de Michelly Barreto, além de imagens reais da lua capturadas por Valricélio Linhares. Contribuiu também a artista Joélia Braga. Essa encantadora animação estará disponível no canal de YouTube dos músicos. 

Novos tempos

"No céu do Jardim" revela também toda a resistência das artes produzidas em Itapipoca. Desde os anos 1980, completa Orlângelo, o município testemunha uma cena com sede de produzir. Teatro, música, circo, dança. Estes corpos e mentes pedem passagem. Antes da pandemia, o cenário era efervescente, destaca Ariadna. 

Tempo de poesia nos céus: repertório da live reúne músicas autorais de artistas de Itapipoca como banda Dona Zefinha, banda Sobrecéus, Alcio Barroso, Alice David, Maestro Frota e Mandu Holanda.
Legenda: Tempo de poesia no céus: repertório da live reúne músicas autorais de artistas de Itapipoca como banda Dona Zefinha, banda Sobrecéus, Alcio Barroso, Alice David, Maestro Frota e Mandu Holanda.
Foto: Joelia Braga

Produzir e dividir uma composição tão delicada e poderosa é uma forma de encarar o pesado momento. 

"Quando vi que o mundo estaria olhando para os aparelhos celulares, e não para os palcos, notei que alguns artistas já estavam bem adiantandos em ter conteúdo nos canais de redes sociais. Foi um elemento de inspiração, ter essa atenção ao virtual. Na pandemia, paramos de fazer show, mas não paramos de fazer arte. A arte está nesse campo enquanto cura da alma, defende o compositor.  

Ilustração de Michelly Barretos que usa técnica mista de acrílica e giz. Arte da capa por Janaíle Soares.
Legenda: Ilustração de Michelly Barretos que usa técnica mista de acrílica e giz. Arte da capa por Janaíle Soares.

 
Além do clipe e a chance de conferir a canção vencedora do festival, o público vai contar com um  repertório composto por músicas autorais de artistas de Itapipoca. A noite de céu tão poético conta com trabalhos de Dona Zefinha, banda Sobrecéus, Alcio Barroso, Alice David, Maestro Frota e Mandu Holanda. Quando as Perseidas cruzarem o infinito, as vozes de Orlângelo e Ariadna Sampaio nos lembrarão do quanto a arte é vital dentro de nossas jornadas.

Serviço:
Live "No céu do Jardim", com Ariadna Sampaio e Orlângelo. Às 20h, pelos perfis de Instagram dos cantores. 

Biografias

Ariadna Sampaio

Ariadna Sampaio, hoje com 21 anos, sempre gostou de cantar, dando início aos estudos na orquestra Unisol, onde atuou como violoncelista. Presente no cenário musical de Itapipoca, se aventurou cantando em bares e saraus. Hoje faz parte da banda Desabrigados e faz parcerias com Dona Zefinha, Orlângelo Leal e outros
 
Orlângelo

Orlângelo é cantor, compositor, dramaturgo e palhaço, um artista criativo, poético, excêntrico e Inquieto, que se expressa através da música, e das artes da presença (teatro, circo, dança) com obras que tocam seu público pela simplicidade e beleza. Sua música é influenciada pela cultura popular Brasileira e pela música de raiz em conexão com o world music. Com mais de 25 anos de carreira, traz na sua bagagem qualidade, profundidade e síntese em sua poética e melodias pegajosas, adquirida nas turnês e nas horas de palco em contato com o público através de shows e espetáculos que vem realizando desde 1992 quando estreou como performer. 

Recebeu por 02 vezes o Prêmio Nacional FUNARTE de Dramaturgia com os textos: “As Prosopopéias de Casimiro Côco” (2004) e “Noite Serena de Lua Cheia” (2005). Em 2014 publicou o livro de dramaturgia “Artes da Enganação” pela Casa de Teatro Dona Zefinha. No exterior excursionou nos Estados Unidos, Argentina, Espanha, Hungria, Guiana Francesa, Cabo Verde Coreia do sul, Alemanha, Portugal, Colômbia e Chile. Em 2016 estreou o espetáculo solo “Autômato – programado para divertir”. Atualmente faz direção musical do Festival da Diversidade Cultural Tangolomango, e é gestor cultural da Casa de Teatro Dona Zefinha.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados