Morre cartunista Ota, aos 67 anos, no Rio de Janeiro

Ilustrador foi encontrado morto em apartamento na Zona Norte do Rio de Janeiro

Cartunista Ota em frente a ilustrações
Legenda: Cartunista trabalhou em diversas publicações brasileiras
Foto: reprodução/Facebook

O cartunista Otacílio Costa d'Assunção Barros, conhecido como Ota, foi encontrado morto aos 67 anos em seu apartamento na rua Ernani Cotrim, no bairro da Tijuca, Zona Norte do Rio, nesta sexta-feira (24). O óbito foi confirmado ao jornal O Globo por pessoas próximas ao ilustrador.

Conforme o jornal, vizinhos estavam sem contato com o artista havia cinco dias, e os bombeiros foram acionados. Após arrombarem a porta do apartamento, os agentes encontraram o cartunista morto.

O falecimento do ilustrador foi mencionado por alguns colegas e profissionais da área no Twitter. "Grande amigo, grande figura. Chocado. RIP", escreveu o cartunista Adão Iturrusgarai, da Folha de São Paulo. "Descanse em paz, Ota", tuitou o desenhista André Dahmer. "Cresci lendo o Relatório Ota. Que triste", publicou o apresentador Danilo Gentili.

Carreira

Segundo o jornal O Globo, Ota se formou em Jornalismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sendo responsável pela versão brasileira da revista "Mad" nos anos 1970 e 1980. Nela, conforme O Globo, ele publicou os "Relatórios Ota".

Além disso, o cartunista trabalhou em outras publicações, como Jornal do Brasil e Folha Dirigida, e em publicações alternativas, como A Roleta, Vírus e A Mosca. Ele também lançou três edições autorais da revista Os Birutas.

Capa de exemplar da revista Os Birutas
Legenda: Os Birutas foi a primeira revista de HQ inteiramente escrita e desenhada pelo cartunista
Foto: reprodução

Em 1994, o artista recebeu o prêmio Melhor Revista Independente pelo título "Revista do Ota" — que teve apenas um número —  no Troféu HQ Mix.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados