Mauricio de Sousa criou desenho em homenagem a Maradona, mas não teve continuidade

O cartunista brasileiro compartilhou uma homenagem ao craque de futebol através das redes sociais, e revelou que chegou a criar um desenho para Maradona nos anos 1980, mas que não foi para frente

Imagem: Reprodução/Instagram
Legenda: O criador da "Turma da Mônica" afirmou que o projeto estava pronto para ser lançado, o que nunca aconteceu
Foto: Reprodução/Instagram

A morte de Diego Armando Maradona, 60, campeão da Copa do Mundo de 1986 com a seleção da Argentina e um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, anunciada na tarde desta quarta-feira (25), tocou diversas pessoas, inclusive Mauricio de Sousa, 85.

O cartunista brasileiro compartilhou uma homenagem ao craque de futebol através das redes sociais, e revelou que chegou a criar um desenho para Maradona nos anos 1980, mas que não foi para frente.

"Desenhei alguns personagens pra ele e, para minha surpresa, ele sacou um bloco, lápis e também desenhou para mim. Uma paisagem simples, mas super valiosa", escreveu.

O criador da "Turma da Mônica" afirmou que o projeto estava pronto para ser lançado, o que nunca aconteceu. "Infelizmente não teve continuidade. Encaminhei todo o material produzido para sua família", completou.
A animação inspirada em Diego Maradona e suas memórias se chamaria "Turma do Dieguito". "Jovem, afável, na super blindada concentração da seleção argentina (vésperas da Copa do Mundo), bem distante de Buenos Aires, me recebeu amável, disposto a falar de infância, dos amiguinhos da época", disse Mauricio de Sousa em seu Twitter.

A informação sobre a morte de Maradona foi confirmada pelo advogado pessoal do craque. Segundo o jornal Clarín, ele teve uma parada cardiorrespiratória em casa, em Tigre, na região de Buenos Aires, onde estava desde que passou por um procedimento cirúrgico na cabeça mais cedo neste mesmo mês de novembro.
Maior ídolo esportivo da Argentina, Maradona nasceu no dia 30 de outubro de 1960 e cresceu no humilde bairro de Villa Fiorito, no subúrbio de Buenos Aires. Campeão mundial em 1986, quando teve seu auge na Copa do México, tornou-se uma das figuras mais populares e controversas das últimas décadas.

Ganhou em 2000 uma eleição popular feita pela Fifa na internet para eleger o melhor jogador do século 20. Com 53,6% dos votos, superou Pelé (18,53%) nessa enquete e levou um troféu da entidade, que conferiu também ao brasileiro um prêmio de melhor do século 20, só que em votação da "Família do Futebol", um comitê montado pela Fifa.

As homenagens para Maradona tomaram conta das redes sociais. O ator mexicano Carlos Villagran, 76, conhecido por interpreta o personagem Kiko em "Chaves" (Televisa), publicou uma imagem ao lado do ídolo argentino. "Eu, Carlos Villagran Kiko, como todos os mexicanos, sofremos muito com a morte do GRANDE GRANDE DIEGO ARMANDO MARADONNA." (sic).

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?