Marina Park Hotel promove baile de máscaras com participação de Diogo Nogueira neste sábado (15)

Inspirado nos Carnavais de Veneza, o Bal Masqué pretende reviver o charme das festas europeias e o estilo clássico do Moulin Rouge

Legenda: O cantor carioca Diogo Nogueira promete animar a festa com repertório especial
Foto: FOTO: DIVULGAÇÃO

Quem não conhece os grandes bailes de gala, com roupas extravagantes, cenário clássico e o mistério das máscaras? O cinema é o responsável por ter trazido esse detalhe da cultura europeia para o território brasileiro, entretanto, esse costume não resistiu ao tempo, sendo substituído por outras formas de comemoração. Exemplo disso são os festejos do nosso Carnaval, os quais reúnem públicos e influências de diversas origens.

Diante das mudanças culturais, a tradição permanece viva no Marina Park Hotel que, neste sábado (15), promoverá o Bal Masqué, evento inspirado nos Carnavais de Veneza. A ideia é reviver o charme do baile de máscaras, ao som do samba do cantor e compositor Diogo Nogueira, do DJ Daniel de Paula, da bateria do Camaleões do Vila e da banda Zé da Zefa. A festa espera contar com três mil pessoas no espaço aberto do Salão Atlântico hall do hotel.

A principal atração do evento é sambista carioca, Diogo Nogueira, conhecido por seu amor ao ritmo e por valorizar a importância da preservação da cultura carnavalesca. "Os grandes bailes marcaram uma época. É importante fazer este resgate, relembrar os sambas antigos, as marchinhas de Carnaval, porque isso é relembrar a história da música brasileira, dos ritmos que representam o nosso povo", diz o cantor em entrevista ao Verso.

Com a festa realizada pelo Marina, Diogo somará a sua segunda passagem por Fortaleza, somente neste ano, entretanto, uma experiência anterior, há alguns anos, já havia aproximado o cantor da cultura cearense.

"Fiz um show no Carnaval e a homenagem era para Fausto Nilo. Até então eu não tinha nenhuma música dele no meu repertório e, a partir desse show, passei a cantar "Pedras que Cantam" nos shows e, inclusive, gravei num DVD", recorda com carinho.

Sobre os desafios de preparar uma apresentação musical sob a direção de um tema diferente, o cantor relata que também é uma oportunidade de se inovar. "Me inspira a fazer o melhor de mim, sempre, e me revigora como artista", diz.

Para o Bal Masqué, Diogo Nogueira garante que o público pode esperar "muito samba, sucessos da carreira, muita alegria e um repertório para todo mundo cantar e dançar junto, do início ao fim da festa", ressalta.

Na Europa

A proposta do Marina Park é resgatar a versão glamourosa e sofisticada dos bailes de Carnaval. O estilo clássico remete ao famoso cabaré Moulin Rouge, fundado em 1889 e conhecido como um dos principais pontos turísticos de Paris. O local, inclusive, permitiu que dançarinas e cantoras fizessem sucesso durante o seu auge e tornou o "French Cancan" inesquecível. Essas artistas serão representadas por pessoas especialmente caracterizadas no evento.

Assim como o cabaré francês, os brasileiros Baile da Vogue e as festas no hotel Copacabana Palace também serviram de referência para a construção do perfil do Bal Masqué. Segundo a responsável pela administração do hotel, Elise Bezerra, o sucesso da primeira edição do evento culminou na festa de 2020.

"Fizemos a primeira vez ano passado. As pessoas acharam bonito por causa do conceito e por não ser um evento comum. O Bal Masqué tem o seu diferencial porque não é um baile carnavalesco de bloquinho, tem um tema e é todo cenográfico", completa.

O ambiente é um dos pontos fortes do baile de máscaras. O cenário, as comidas e as acomodações refletem o clima europeu do século XX. O público será recepcionado com champagne, além de ter acesso ao open bar de água, refrigerante e cerveja. Os pratos serão servidos no estilo "fingers food" (pequenas porções). No local, terá vendas de drinks, vodka e whisky importados.

O baile contará também com espaços de lounges e mesas para o conforto de quem gosta de sentar conversar, e claro, não perder nem um segundo da festa. Oferece ainda dois ambientes fechados com painéis para fotos.

A grande dúvida é: o que usar em uma ocasião como essa? Elise deixa claro que os figurinos extravagantes não são obrigatórios, mas o público pode aproveitar a oportunidade para se divertir e imaginar como seria estar em um baile de gala europeu. O importante é que o traje siga a paleta de cores do evento: a elegância do preto, o luxo do dourado e a sedução do vermelho.

Quanto às máscaras, o uso é indispensável para manter o clima de mistério. O acessório é uma forma bem simples de estar vestido à caráter. Caso esqueça ou não consiga encontrar uma que combine com a sua vestimenta, algumas opções estarão à venda na lojinha do Bal Masqué.

Serviço

Bal Masqué
Local: Marina Park Hotel
Dia: Sábado (15/02)
Horário: a partir das 21h
Ingressos: a partir de R$150

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?