Livro que revela segredos sobre a produção mundial de tomates é lançado em Fortaleza

Evento acontece nesta quarta-feira (18), dando ênfase à premiada obra "O Império do Ouro Vermelho", do jornalista francês Jean-Baptiste Malet

Legenda: Jean-Baptiste Malet: pesquisa para questionar mercado
Foto: Foto: David Latour

Durante dois anos de árdua pesquisa, o jornalista francês Jean-Baptiste Malet esteve empenhado em algo urgente: a reconstrução de toda a cadeia de abastecimento do tomate, revelando os mecanismos políticos e mercadológicos que permitiram à China tornar-se, em uma década, a maior produtora e exportadora de duplo e triplo concentrado do fruto.

Se o recorte parece muito específico, a maneira como o profissional entremeia dados com informações sobre as condições de trabalho precárias e exploratórias em que os trabalhadores chineses e os imigrantes do sul da Itália se encontram, nos faz refletir sobre sistemas de produção no mundo todo.

Não à toa, Malet foi premiado com o Albert-Londres, considerado o maior do jornalismo francófono, ao trazer os assuntos à superfície no livro "O império do ouro vermelho: a história secreta de uma mercadoria universal".

Após ser publicada no Japão, na Espanha, na Alemanha e na França, a obra chega ao Brasil pela Vestígio, selo do Grupo Autêntica, apresentando o inédito estudo sobre um dos produtos mais conhecidos e consumidos em escala global: o molho de tomate. Nesta quarta-feira (18), a partir das 19h, a Universidade de Fortaleza sedia o lançamento do livro, com a presença do autor.

Legenda: Livro é publicado no Brasil pelo Grupo Autêntica

Discussões

Na ocasião, Jean-Baptiste participará de um bate-papo e, logo em seguida, exibirá o documentário homônimo, focando nas ressonâncias da empreitada. São atividades que têm, entre outros objetivos, apresentar os passos dados na concretização do material e suscitar novos olhares sobre o tema.

Malet, por exemplo, viajou dos confins da China à Itália, da Califórnia a Gana, para se encontrar com comerciantes, colhedores, empreiteiros, camponeses, geneticistas, fabricantes de máquinas e até mesmo um “general” chinês. Tudo de maneira a elucidar relevantes questões.

Os percursos também culminaram em polêmica. Na Itália, o livro foi publicado pela editora Piemme, do grupo Mondadori, que retirou o livro do seu catálogo em troca de um acordo secreto. A razão para tanto foi a pressão da Giaguaro, grande produtora italiana de tomates enlatados. A empresa estava especialmente preocupada com uma passagem do livro de apenas três páginas.

A corporação argumentou ainda, quando indagada sobre a apreensão de 1.500 barris de concentrado chinês podre e cheio de larvas e vermes, que se tratava de velhos estoques de concentrado destinados à destruição. Mas Jean-Baptiste Malet conta uma outra história, bem diferente. Ele afirma que a empresa comprou análises falsificadas de um laboratório ligado ao crime organizado e citado por uma investigação policial italiana com base em escutas telefônicas.

É com essas perspectivas que "O império do ouro vermelho" chega ao País para atestar a potência de uma investigação singular.

Serviço
Lançamento do livro "O império do ouro vermelho: a história secreta de uma mercadoria universal"
Nesta quarta-feira (18), às 19h, na Universidade de Fortaleza (Avenida Washington Soares, 1321, Edson Queiroz). Contato: (85) 3477-3000

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?