Live de Solange Almeida é destaque no encerramento da Mostra Sesc 2020

Além da cantora, evento de encerramento terá shows de Bruna Ene e Edmar Gonçalves. Humorista Alex Nogueira também participa durante intervalo

Legenda: Solange Almeida irá apresentar o show “Minha História”, que traz sucessos de 30 anos da carreira da artista
Foto: Divulgação

Após mais de 70 apresentações, milhares de visualizações Brasil e mundo afora, a edição 2020 da Mostra Sesc de Culturas chega ao fim neste domingo, 8. No encerramento do evento, que pela primeira vez foi feito de forma totalmente virtual, o público poderá conferir, a partir das 20h30, os liveshows de Edmar Gonçalves, Bruna Ene e Solange Almeida. Durante o intervalo das apresentações musicais, às 21h30, o humorista Alex Nogueira irá apresentar o espetáculo “Alexotan - O seu remédio contra o mau humor”.

Toda a programação do evento - tanto ao vivo quanto gravada- está disponível no portal da Mostra Sesc de Culturas 2020 e no Youtube do Sesc Ceará. O público também pode acompanhar pelo aplicativo Mostra Sesc de Culturas, disponível para smartphones Android e iOS.

Para a apresentação de Solange Almeida, a artista preparou uma edição especial do show “Minha História”, com performances dos principais sucessos dos 30 anos de carreira da cantora, como “Blá, Blá, Blá”, “Se Não Valorizar”, “Deita Na BR”, entre outros.

Nascida na Bahia, Solange recebeu o título de cidadã fortalezense em 2010 e vê na Mostra mais uma oportunidade de demonstrar o carinho pelo Ceará. “Fortaleza tem um peso muito grande na minha carreira. Foi aqui que me consagrei uma das maiores cantoras de forró, eu devo isso ao público cearense, que me acolheu com tanto carinho, e participar de um evento que enaltece a cultura me deixa muito feliz e lisonjeada.”

Além da forrozeira, a noite de encerramento terá a presença da cantora Bruna Ene, que já realizou parceria com Solange Almeida, na canção “Todo mundo quer um amor”. Ao lado de Waldonys, a artista também produziu a música “Ninguém te fez voar”. Seu hit “Somos um só” virou tema de dezenas de campanhas, como a da Cruz Vermelha, sobre a luta contra o novo coronavírus.

Já Edmar Gonçalves, cantor, compositor e artista plástico, irá trazer suas principais composições, além do mais novo trabalho, o álbum “Em Cima do Tempo”. No repertório estão canções como “Ceará Bonito”, “Madrugada”, “Entre Nós”, “Fruto”, “Terra Mãe”, e mais.

Neste ano, em virtude da pandemia do novo coronavírus, a programação da Mostra foi modificada para garantir a realização do evento e que o incentivo aos realizadores culturais do Estado se mantivesse. De acordo com Maria Bezerra, coordenadora das Mostras Sesc de Culturas, toda a programação do evento original, agendado para maio deste ano, já estava montada quando chegou o período de lockdown no Ceará. Dessa forma, para garantir a qualidade das apresentações dos 114 grupos selecionados, se optou por mover a data das apresentações para 2021.

Legenda: A cearense Bruna Ene vem se destacando no cenário local, com canções como “Somos um só” e “Todo mundo quer um amor”)
Foto: Divulgação

Diante desse novo cenário, foram convidados artistas que já tivessem familiaridade com apresentações virtuais. “ O artista tem esse poder de adaptação. Para o artista, esse contato com o público é essencial, mas eles conseguiram fazer adaptações muito interessantes. Esse foi um dos pontos que influenciaram nessa curadoria”, relata Maria. Outro critério foi opção por selecionar somente artistas cearenses para compor a Mostra, na perspectiva de construir um evento “100% made in Ceará”.

A coordenadora também destaca a variedade de projetos que o público pôde conferir desde a abertura, com um show realizado na Colina do Horto, onde está localizada a estátua do Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, como também uma live sobre a importância do reconhecimento da Chapada do Araripe como patrimônio da humanidade.

Durante os oito dias de evento, que iniciou no dia 1º de novembro, o público acompanhou apresentações de artistas das artes cênicas, de literatura, audiovisual, como também oficinas de gastronomia. Outro componente importante da programação foram os trabalhos realizados junto aos Museus Orgânicos, projeto do Sesc que incentiva a preservação do legado dos Mestres da Cultura da região do Cariri.

Cultura em casa

A Mostra Sesc de Culturas 2020 foi desenvolvida como uma “culminância” do projeto Tudo em Casa Fecomércio, explica Patrícia Rinaldi, diretora de Programação Social da instituição. Criado em março, pouco após o período de isolamento, o projeto realizou mais de mil ações on-line, com público superior a 500 mil pessoas. “Em ambas as ações, o Sesc tem o propósito de incentivar e valorizar as manifestações artísticas, promovendo a cultura popular cearense nesse período tão desafiador.”

A diretora reforça que a modalidade on-line também auxiliou a levar a cultura do Estado para os mais variados locais. “Na terça-feira, em uma das lives realizadas na área da gastronomia, em parceria com o Senac, recebemos a interação de uma internauta diretamente da Suíça, super saudosa com as ações brasileiras, principalmente com o nosso cariri, com nossa região do Ceará.”

Outra iniciativa do Tudo em Casa Fecomércio foi a campanha “Sintonia do Bem”, com a realização de lives musicais. Durante os eventos, o público foi incentivado a realizar doações para o programa Mesa Brasil Sesc, rede que atua promovendo a distribuição de alimentos e ações educativas por todo o País.

Serviço:

Shows de encerramento da Mostra Sesc de Culturas 2020
Hoje, a partir das 20h30, no portal da Mostra ou no canal no Youtube do Sesc/CE
Público também pode conferir via aplicativo Mostra Sesc de Culturas, disponível para dispositivos Android e iOS
Instagram @mostrasescdeculturas
Site: www.mostrasescdeculturas.com.br/

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?