Live-action "Pokémon: Detetive Pikachu" resgata série de TV e cria base para novas histórias

Novo filme estreia nos cinemas nesta quinta-feira (9); em 2019, franquia completa duas décadas da chegada ao Brasil

Legenda: Com voz de Ryan Reynolds, o falante bichinho se mete em encrencas para desvendar um crime, ao lado de Tim (Justice Smith)
Foto: FOTO: DIVULGAÇÃO

Quando o seriado Pokémon chegou ao Brasil, em meados de 1999, era difícil encontrar uma criança que não gostasse, ou pelo menos não conhecesse Pikachu. Duas décadas depois, o carismático ratinho amarelo está de volta, mas com um diferença que pode causar estranheza ao fã "raiz": ele fala "pelos cotovelos".

Quem se acostumou a ver Pikachu só repetir o nome em tom agudo, pode se assustar com as frases inteiras, gírias e tempo de comédia que ele ganha no live-action "Pokémon: Detetive Pikachu", com estreia nesta quinta-feira (9), nos cinemas do Brasil.

A novidade já apresentada no trailer pode ser um incômodo no início, mas superável no decorrer da história. Na versão original, o ator Ryan Reynolds dá voz ao personagem, mas apenas poucos brasileiros vão poder conferir essa alternativa. Cerca de 90% das cópias que serão exibidas no País são dubladas.

Alvo de opiniões diversas da crítica e admiradores da saga, a tagarelice de Pikachu não é gratuita e se justifica ao longo dos 104 minutos de duração da obra cinematográfica.

Enredo

A nova adaptação conta uma história diferente do desenho animado. Sem a presença de Ash, Misty, Brock ou Equipe Rocket, o enredo acompanha a busca de um Pikachu por seu antigo parceiro humano, Harry Goodman, um investigador desaparecido após acidente de carro.

O bichinho inicia uma apuração por conta própria e, com a ajuda de Tim (Justice Smith), filho da vítima, tenta desvendar lacunas ainda não explicadas do acidente.

A dupla envereda, então, pelo submundo de Ryme City, uma cidade projetada onde homens e criaturas convivem e trabalham juntos, em harmonia. Nela, as batalhas pokémons são proibidas.

Legenda: Assim como no desenho animado, Pikachu é o grande protagonista do novo filme
Foto: FOTO: DIVULGAÇÃO

Pikachu e Tim se unem também a Lucy (Kathryn Newton), uma destemida estagiária de jornalismo com faro aguçado para uma boa história. O quarteto se completa com o companheiro dela, um Psiduck.

A trama caminha por resoluções fáceis, com o desfecho esboçado sem dificuldade. Apesar disso, ela é bem encaixada e vale a pena se deixar envolver pela divertida narrativa.

O prazer de estar vendo em uma tela gigante todo o universo pokémon que marcou uma fase da vida também paga o ingresso.

Os efeitos especiais são um show à parte. Bem executados, eles trazem os monstrinhos fofos para o mais próximo possível da realidade.

Os fãs mais nostálgicos vão se emocionar com a fantasia de assistir um grupo de Bulbassauros soltos na floresta, pares de Squirtle atuando como bombeiros ou Jigglypuff soltando a voz em um karaokê.

Leve e despretensiosa, a produção cumpre a missão de introduzir novas histórias, dessa vez na telona, e mostra fôlego para continuação,