Isabeli Fontana revela dica de Di Ferrero para se dar bem no Dança dos Famosos

A top model é uma das seis mulheres que se apresentarão a partir deste domingo (20) no programa

Imagem: Reprodução/Instagram
Legenda: Fontana já foi até jurada do Dança dos Famosos, mas nada preparou para estar do outro lado
Foto: Reprodução/Instagram

Isabeli Fontana, 37, já foi até jurada do Dança dos Famosos, mas nada preparou a top model para estar do outro lado, sendo julgada no quadro do Domingão do Faustão (Globo). Ela é uma das seis mulheres que se apresentarão a partir deste domingo (20) no programa.

"Meu medo é que nunca dancei, fiz alguns editoriais que tinham como mood a dança, mas era algo posado, que funciona na foto, agora uma situação coreografada é totalmente inédito", confessou em entrevista. "Estou ansiosa para ver como o meu corpo vai responder."

"Sempre tive uma admiração por pessoas que conseguem se expressar ritmicamente, seja na dança ou na música", contou. "Eu danço sozinha em casa para ninguém ver, mas agora resolvi aceitar o desafio de dançar publicamente."

Casada com o músico Di Ferrero, 35, ela revelou a dica que ouviu do amado para se dar bem em competições no programa do Faustão –lembrando que o músico foi vencedor do Show dos Famosos. "'Se entrega, amor!', foi o que ele me disse, e pode ter certeza de que vou me entregar total!"

Já sobre a saída do ex-marido Henri Castelli, 42, que foi anunciado no quadro, mas teve de sair porque está se recuperando de uma cirurgia no tornozelo, ela brincou que agora poderá ter a atenção exclusiva do filho deles, Lucas. "Ele disse que torceria para os dois", contou. "[Eu] até brincava: 'Mas, poxa, eu sou a sua mãe!' (risos).

Ciente de que vai ter que superar algumas limitações, ela analisou por que a maioria das colegas modelos nunca tiveram vida longa no quadro. "Tem dois fatores que nos dificultam: a altura e a postura", explicou. "O corpo de uma modelo é diferente do de uma dançarina. A forma como nos portamos em uma foto ou na passarela é diferente, pelo que tenho visto, da maneira como nos movimentamos em uma coreografia. A gente precisa adquirir uma outra consciência de movimentação."

Por outro lado, tem a favor algumas outras habilidades. "Eu faço ioga e meditação, que me ajudam na concentração e a estar presente, além de algumas técnicas de respiração que diminuem a ansiedade e me colocam íntegra e focada", afirmou. No quadro, ela também será orientada por Igor Maximiliano, que já foi professor de Fernanda Abreu na mesma competição.

Mesmo num momento tão inusitado, com a pandemia impondo diversos protocolos para os participantes, Isabeli contou que foi justamente neste ano que se sentiu impelida a participar do quadro. "Já havia sido convidada. Quando o Fausto me chamou neste ano, sentei com a minha família e equipe, e falei que estava com vontade de participar", disse. "Todos me apoiaram. Decidimos, então, que agora seria o momento ideal, apesar das dificuldades: agora precisamos dançar de máscaras e sem o incentivo ao vivo da plateia."

Ela disse que não está preocupada com a competição em si, mas com superar seus limites. "Aceitei participar do Dança como forma de me desafiar", garantiu. "Na verdade, por enquanto, não encaro isso como uma competição. Quero dar o meu melhor por mim mesma, fazer desse momento algo terapêutico e divertido. São algumas horas do meu dia de conexão comigo mesma e com meu corpo, não deixa de ser um autoconhecimento."

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?