Irmão e sobrinha de Jimi Hendrix são condenados por usar sobrenome do artista

Os direitos de uso das músicas, nome e imagem de Jimi Hendrix são exclusivos de duas empresas fundadas pelo pai do artista, Al Hendrix

Esta é uma imagem de Jimi Hendrix
Legenda: Irmão e sobrinha de Jimi Hendrix são condenados por usar sobrenome "Hendrix"
Foto: Reprodução

Impedidos de usar o próprio sobrenome comercialmente, o irmão e a sobrinha de Jimi Hendrix foram condenados pela Justiça após abrirem uma escola de música chamada "Hendrix Music Academy".

Mesmo sendo uma instituição de ensino gratuita e sem fins lucrativos, a Justiça de Nova York determinou que Leon Hendrix e sua filha Tina terão de renomear o lugar e retirar todos os produtos que levem nome ou imagem do guitarrista –o site da escola comercializava camisetas estampadas com o rosto do músico.

Os direitos de uso das músicas, nome e imagem de Jimi Hendrix são exclusivos de duas empresas fundadas pelo pai do artista, Al Hendrix, em 1995. Após a morte de Al, em 2002, é sua filha adotiva, Janie Jinka, quem administra ambas Experience Hendrix e Authentic Hendrix.

Segundo o jornal britânico The Guardian, a disputa pelos direitos de uso começou em 2017, quando Leon foi processado por pôr o sobrenome Hendrix em produtos que incluíam "maconha, comestíveis, comida, vinho, álcool, 'remédios' e produtos eletrônicos".

Além de uma multa de US$ 402 mil, ou R$ 1,3 milhão à época, Leon foi proibido de usar os nomes "Jimi Hendrix", "Jimi" e "Hendrix", em qualquer configuração, assim como imagens, semelhanças ou assinaturas do guitarrista.

Ao criar a escola de música, Leon violou a decisão, segundo o entendimento da Justiça. Com isso, ele deverá pagar as despesas judiciais da outra parte e foi alertado pelo juiz que não deve cometer mais infrações.

Tina Hendrix, sobrinha de Jimi, falou que a disputa não é sobre dinheiro, mas sobre "o direito de usar seu próprio sobrenome para fins de caridade" e disse estar atônita que a Justiça está proibindo alguém de usar seu nome de nascença.

Ainda segundo a reportagem do Guardian, os desentendimentos entre a família datam de 2002, quando Al Hendrix morreu e deixou só um disco de ouro para Leon, que entrou na Justiça para tentar reaver parte do espólio.

Em 2004, a decisão saiu, mas foi contrária ao irmão de Jimi e confirmando a filha adotiva de Al como única curadora dos bens do artista.

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?