Férias e festas: aprenda como fazer uma mala funcional e sem peso extra

Organização e planejamento são os princípios básicos, segundo a consultora de estilo Thalita Faheina

Escrito por Redação,

Verso
Legenda: Planejamento e organização são os segredos para uma mala funcional

Processos de organização e burocracia podem não ser tão divertidos quanto o destino de uma viagem de férias, mas pode ser uma construção mais fácil e funcional com as dicas certas. Afinal, deixar a arrumação da mala para última hora e colocar nela tudo o que vier à mente pode resultar em peso extra, looks descoordenados e itens desnecessários. A consultora de estilo Thalita Faheina compartilhou algumas orientações de como organizar uma bagagem com funcionalidade e praticidade.

Legenda: Consultora de estilo, Thalita Faheina dá dicas de como escolher as peças certas para a viagem de férias
Foto: Divulgação

Planejamento é o segredo

Para se fazer uma mala inteligente, é preciso levar em consideração aspectos específicos do destino. Fazer um roteiro, então, é essencial, mesmo que não esteja completamente definido. O clima do local, quais atividades e passeios serão feitos e quanto dias durará a viagem são alguns dos pontos a serem pensados. 

“Tendo em mente esse roteiro é que a pessoa vai saber quais tipos de peças são adequadas para tais atividades”, afirma Thalita.

Menos é mais

Com o roteiro feito, deve-se ter como base o preceito de “duas peças de cima para cada peça de baixo”, como explica a consultora: “Toda mala que eu faço tem como princípio ser compacta e versátil, ou seja, ter o menor número de peças possível e que elas dialoguem entre si, de forma que eu explore o máximo de cada peça”.

O exercício de escolher menos peças pode ser bem complicado para algumas pessoas, mas Thalita salientou algumas dicas para facilitar o processo. Separar uma paleta de cores é uma delas. “As roupas conseguem dialogar mais e a gente consegue versatilizar, levando menos peças. Mas tudo isso vai depender de cada viajante. Se é realmente uma mala muito compacta ou se ela vai ter mais espaço para não precisar pensar muito nisso”, ressalta.

Outra indicação estratégica é fotografar os looks, de forma a visualizá-los melhor e combinar as peças entre si mais facilmente. A prática ajuda até mesmo na escolha de sapatos que funcionem com a maior quantidade de looks possíveis, já que são os que mais ocupam espaço na mala. Quanto aos acessórios, por serem menores, podem ser escolhidos com mais liberdade.

Aproveitamento do espaço

Para aproveitar melhor o espaço compacto da mala, um truque recomendado pela Thalita é levar os produtos de higiene, como shampoo e condicionador, em miniaturas, assim como os de maquiagem.

O interior de tênis e sapatos também podem ser úteis. “Aproveitar esses espaços internos, que já vão vazios, para colocar coisas dentro deles. Assim, você consegue ter mais espaço mesmo em uma mala menor”, acentua.

Segundo a consultora, a mala de verão tende a ser mais leve que a de inverno, devido aos tecidos mais frescos. Entretanto, engana-se quem pensa que ela vai ser necessariamente uma mala menor. Em consequência do calor, as peças se sujam mais rápido, carecendo de uma maior quantidade de roupas. Além dos acessórios característicos da época: óculos de sol, chapéus, colares, que ocupam bastante espaço. 

Para conseguir aproveitar a viagem sem deixar de levar o necessário, disponha as peças o mais abertas possíveis é uma forma de amassar menos as roupas e fazê-las caber mais facilmente na bagagem. Em conclusão, a forma mais inteligente de fazer uma mala é prepará-la para ser compacta, versátil e com 100% de aproveitamento das peças.

Assuntos Relacionados