Fãs de Sandy e Junior reclamam de furtos, som e organização do espaço no show de Fortaleza

Furtos de celulares foram relatados pelo público.

Legenda: Fãs enfrentaram filas para entrar no local do show
Foto: JL Rosa

A expectativa para acompanhar o show da turnê especial “Nossa História”, que marca os 17 anos da carreira de Sandy e Junior, em Fortaleza, na noite desta sexta-feira (19), no Centro de Eventos, não foi completamente atendida para alguns fãs que relatam furtos durante a apresentação ou decepção com a organização do espaço. Muitos procuraram o Sistema Verdes Mares neste sábado, 20, para reclamar das condições do show.

Pessoas que pagaram pelo setor pista, vendido a valores que variaram entre R$ 90 (meia) e R$ 180 (inteira), no primeiro lote, e R$ 160 (meia) e R$ 320 (inteira) no terceiro lote, ficaram irritadas com a divisão de setores. Isso porque havia um espaço enorme desocupado entre a área do frontsage, mais próxima ao palco, e a pista, mais afastada. Segundo relatos, algumas pessoas chegaram a pular as grades divisórias. 

O Sistema Verdes Mares procurou a produtora do show, a Live Nation, por meio da assessoria de comunicação do evento em Fortaleza, por volta de meio-dia deste sábado e aguarda o posicionamento da empresa sobre as reclamações. 

A professora universitária Isabelle Cacau disse que teve o celular furtado antes de o show começar. Ela entrou no auditório do setor pista com as amigas, mas, segundo ela, por causa da lotação, o grupo decidiu sair e tentar achar acesso por outro lugar. Foi quando o furto aconteceu.  “Eu botei o celular dentro da calça, na frente. Quando cheguei na porta, vi que minha blusa tava levantada até a altura do umbigo, achei estranho porque não tinha deixado assim, mas pensei que era por causa da lotação, porque a gente passa se esfregando nas pessoas, aí vi que o celular não tava mais lá”, relata. 

A professora acionou a organização do evento. De acordo com ela, foi informada pela organização de que o evento possuía o número mínimo exigido de seguranças, e de que seria solicitado um reforço de rondas, mas “não podia garantir nada”. Além disso, ouviu da segurança que mais de 150 pessoas já haviam reclamado de furtos.

Relato semelhante ao da filha de Helena Antunes. Segundo a mãe, a filha foi furtada também dentro do Centro de Eventos, enquanto entrava para ver o show. 

“Na hora da entrada, no meio do povo, tiraram o celular dela da bolsa. Abriram a bolsa e tiraram. E várias pessoas estavam reclamando que foram roubadas. Só tem o prejuízo quem perde, né?”, lamenta.

Para a enfermeira Milena Barbosa Pinheiro, 32, a decepção com show foi causada por diversos fatores. Entre eles, a distância entre a pista e o palco, e a falta de conforto para o público.

“Tinha uma delimitação, a pista ficou bem atrás e o frontstage com bastante espaço. Foi bem desconfortável, com muitas pessoas, enquanto no front tinha um espaço enorme", comenta. 

Os contratempos teriam prejudicado até mesmo a enfermeira poder visualizar os ídolos, mesmo que de longe, e de ouvir as músicas com qualidade. “Eu não enxerguei a Sandy e o Júnior. O telão era pequeno e não tinha boa visibilidade. A qualidade do som também estava ruim, inclusive o show teve que parar. Depois do problema resolvido deu pra escutar bem, mas o palco tava muito baixo e sem estrutura pra que todos conseguissem enxergar”, afirma. O show foi parado por alguns minutos pela dupla após reclamação do público de que o som não estava bom. 

As insatisfações de Milena são compartilhadas por outra jovem que estava no local. A mulher, que prefere não ter a identidade revelada, acredita que não houve uma organização na distribuição da quantidade de ingressos para a pista e para o front. “Quando fui comprar o front informaram que estava esgotado, então comprei a pista. Porém ontem, durante o show, o front estava muito vago, enquanto na pista ficou todo mundo apertado. Como é que os ingressos para aquele setor havia esgotado se o público que estava nele era muito menor do que estava na pista?”, questiona.
 


Categorias Relacionadas