Estilistas de gerações diferentes da moda cearense são destaque no último dia de DFB Festival

A veterana Silvânia de Deus e o estreante Baba foram os pontos altos do encerramento do evento que se estendeu por quatro dias no Aterro da Praia de Iracema

Legenda: Desfiles foram bem recebidos pelo público no último dia do DFB Festival 2019
Foto: Foto: JL Rosa

Criadores de duas gerações diferentes da moda autoral cearense se encontraram em desfiles bem recebidos pelo público no último dia de desfiles do DFB Festival 2019. O evento, que aconteceu ao longo de quatro dias em estrutura montada no Aterro da Praia de Iracema, teve encerramento neste sábado (18).

Um dos destaques foi a marca estreante Baba que apresentou a coleção "No meu tempo", valorizando as cores primárias e elementos da memória afetiva local em peças bem urbanas. Idealizada pelo publicitário Gabriel Baquit em parceria com a estilista Marina Bitu, a nova marca apostou em comerciais cearenses que marcaram época para produzir estamparias, além de estabelecer conexões com a arte urbana. Destaque para estampas produzidas a partir das inscrições que o Sapateiro Alves deixou por anos nos muros da Avenida Engenheiro Santana Júnior, em Fortaleza.

A estreante foi tão bem recebida quanto a veterana Silvânia de Deus, cuja marca autoral também completa 20 anos, assim como o próprio festival. Na coleção "Imersa", a estilista cearense apresentou peças em tons predominantemente claros e pastéis que recebiam certos elementos bordados em círculos. A proposta era discutir os ciclos da vida e do cotidiano e como eles interferem na vida das mulheres.

O desfile teve um casting diverso, com a presença de mulheres de idades diversas e com formatação corporal múltipla. Essa escolha trouxe diversidade para a apresentação e reforçou o foco no feminino.

Também a mostrando um processo mais intimista, o estilista Ronaldo Silvestre levou para as passarelas do festival a coleção "A todo vapor". As peças do criador valorizaram a transparência e os tecidos leves.