Conheça 5 séries indicadas para o Prêmio Emmy 2020 que valem a pena assistir

A premiação escolhe os melhores programas de televisão no horário nobre dos Estados Unidos, exibidos no período de 1º de junho de 2019 até 31 de maio de 2020

Conhecido como o Oscar da TV, o Prêmio Emmy chega a sua 72ª edição neste domingo (20). A premiação que reconhece as principais séries e minisséries da TV, além de seus atores e criadores, acontece a partir das 21h, com transmissão ao vivo pelos canais da TNT na televisão e na internet.

Com comentários de Aline Diniz e Michel Arouca, a cerimônia recebe nomes diversos em suas indicações. Na tentativa de reconhecer a indústria em toda a sua pluralidade, o prêmio procurou prestar mais atenção em produções de artistas negros, asiáticos e latinos. Dentre os indicados estão Kerry Washington ("Little Fires Everywhere" e "American Son"), Sandra Oh ("Killing Eve"), Billy Porter ("Pose"), Regina King ("Watchmen"), Issa Rae ("Insecure") e Sterling K. Brown ("This is Us" e "Watchmen"). "Watchmen", drama distópica de super-heróis com temas raciais.

Produções da Netflix também se destacaram na lista, com 160 indicações. Já a HBO contou com 107. Nas redes sociais, fãs comemoraram o reconhecimento da atriz Zendaya, em "Euphoria", e a indicação da série "Stranger Things". Porém, ainda houveram críticas contra com a ausência de Elizabeth Moss e Viola Davis.

Para curtir a premiação, o Verso preparou uma lista com 5 séries das várias indicadas para o Emmy 2020. Confira abaixo:

Watchmen

Baseada em uma história em quadrinhos de 1986 da DC Comics, assinada por Alan Moore e Dave Gibbons, a produção mais indicada do ano foi o sucesso da HBO “Watchmen”. Com 26 indicações, a série está em todas as categorias de minissérie, incluindo a de Melhor Minissérie, Melhor Direção e Melhor Roteiro, com o episódio “This Extraordinary Being”.

Seguindo um caminho bem diferente do original, a obra se passa 34 anos depois dos desdobramentos dos quadrinhos, com a maioria dos personagens sendo inéditos. Entretanto, a história original do universo é indispensável para a compreensão do seriado, já que muitos detalhes não são explicados ao público. 

Nas HQs, vigilantes anônimos se encarregavam de punir criminosos. Eles formaram seu próprio grupo em Nova York e se tornaram celebridades. Entretanto, a população começa a desconfiar dos vigilantes e a tratá-los como criminosos. Na nova produção em série, o foco são eventos envolvendo as tensões raciais em Tulsa, Oklahoma, em 2019. Na realidade distópica, os policiais usam máscaras para protegerem suas identidades e precisam descobrir a origem e o objetivo de um grupo supremacista chamado A Sétima Kavalaria.

O elenco formado por Regina King, Jeremy Irons, Jean Smart, Yahya Abdul-Mateen II, Jovan Adepo e Louis Gossett Jr foi indicado em diversas categorias, como as de Melhor Atriz, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Ator Coadjuvante.

The Marvelous Mrs Maisel

Uma dona de casa descobre que tem um talento especial para a comédia stand-up. Esse é o mote de “The Marvelous Mrs. Maisel”, a mais lembrada entre as séries de comédia, com 20 indicações no Emmy 2020, incluindo Melhor Série de Comédia. Entretanto, a trama se passa em 1958 em Nova York e a protagonista Miriam "Midge" Maisel, estrelada por Rachel Brosnahan - indicada para Melhor Atriz em Série de Comédia -, precisa lidar com os diversos preconceitos que envolvem sua existência na época.

Ensinada desde pequena a arranjar um bom marido e estar sempre bela e educada, criada por pais conservadores e com dois filhos de um relacionamento que acaba não dando certo, Midge se desafia a cada episódio do seriado, com piadas sagazes e críticas indispensáveis ao papel da mulher na sociedade dos anos de 1950.

Dirigida por Amy Sherman-Palladino e Daniel Palladino, a série também recebeu indicações de Melhor Direção em Série de Comédia, além de Melhor Atriz Coadjuvante, com Alex Borstein e Marin Hinkle, e Melhor Ator Coadjuvante, com Sterling K. Brown e Tony Shalhoub.

Sucession

Empatada com “Ozark”, a série de televisão americana “Succession" conta 18 indicações no prêmio, como na categoria Melhor Série de Drama, ao lado de “Better Call Saul”, “The Crown” e “The Handmaid's Tale”. 

Lançada em 2018, a trama gira em torno da família Roy, cujos membros conflituosos são donos de um império de mídia global e lutam pelo controle da empresa em meio à incerteza da saúde do patriarca da família. Em meio às disputas por poder e dinheiro de uma família milionária porém disfuncional, a série foi considerada uma das mais aclamadas pela crítica dos Estados Unidos.

Em 2019, a estreia da segunda temporada chegou a ganhar um Emmy nas categorias técnicas, enquanto no Globo de Ouro, Succession saiu consagrada pelo elenco e pela trama. Dentre as indicações no Emmy 2020, são contemplados Brian Cox e Jeremy Strong em Melhor Ator em Série de Drama, Sarah Snook em Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Drama, além de Andrij Parekh e Mark Mylod na categoria Melhor Direção em Série de Drama. 

Little Fires Everywhere

Também na categoria de Melhor Minissérie foi indicada o drama baseado no romance homônimo de Celeste Ng, “Little Fires Everywhere”. O seriado de oito episódios é estrelado por Reese Witherspoon e Kerry Washington, sendo esta última também indicada a Melhor Atriz em Minissérie, e conta a história de duas mães situadas em diferentes origens socioeconômicas.

Temas como a maternidade, conflito de classes e racismo estrutural percorrem os diversos conflitos presentes na trama, seja em núcleos específicos ou em seus entrelaces. Críticas ao mito da família perfeita também é assunto importante na produção, já que a superproteção, a desconfiança e a projeção de perfeição são combustível para os momentos explosivos do final da série. 

Além das protagonistas, a série revela ainda novos talentos: Jade Pettyjohn, Megan Stott, Gavin Lewis e Jordan Elsass, que vivem os filhos das personagens principais e tratam das questões da adolescência com realismo. “Little Fires Everywhere” também concorre na categoria Melhor Direção em Minissérie.

Killing Eve

Estrelado por Jodie Comer e Sandra Oh, ambas indicadas para o prêmio de Melhor Atriz em Série de Drama, “Killing Eve” aborda uma relação obsessiva entre uma investigadora da inteligência britânica e uma assassina psicopata. Baseado na série de romances Villanelle, de Luke Jennings, cada temporada contou com uma showrunner diferente. Phoebe Waller-Bridge, conhecida por Fleabag, roteirizou a primeira temporada, enquanto Emerald Fennell e Suzanne Heathcote lideram a segunda e terceira, respectivamente.

Reconhecidas pela premiação, as protagonistas conduzem a trama com talento. No papel de uma psicopata, Comer interpreta com maestria a falta de empatia e emoção da personagem, além de conseguir ser assustadora e engraçada ao mesmo tempo. Já Sandra Oh, que já fez muito sucesso pela série Greys Anatomy, traz uma forte personalidade na caracterização, que vai se desfazendo em nervosismo de acordo com a proximidade da relação entre as duas.

Misturando drama, thriller e humor em uma única produção, não é por nada que “Killing Eve” também concorre na categoria Melhor Série de Drama, além de Melhor Atriz Coadjuvante com Fiona Shaw. O seriado conta ainda com uma trilha sonora marcante, de diversos países e idiomas, o que conversa diretamente com o caráter plural da produção. Uma quarta temporada ainda é esperada, com roteiro de Laura Neal, porém esta pode ser a última do programa.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados