Conheça 10 filmes que contam a história das Olimpíadas

Por mais de 100 anos, o cinema registra triunfos, superações e derrotas. Do documentário à ficção, um passeio pelo universo da sétima arte nos Jogos Olímpicos

Cenas de
Legenda: Cenas de "Olympia", "Raça", "Paratodos", "Eu, Tonya" e "Pateta nas Olimpíadas"

A história dos Jogos Olímpicos é escrita por momentos de glória e dor. O cinema reserva particular atenção em retratar este universo. Há mais de um século, filmes documentários registram o evento. Os exemplos de superação e drama também alimentam o território da ficção.

Comédia, policial, thriller, épico... Diferentes gêneros buscam capturar o tão falado "espírito olímpico". Com a realização do Jogos de Tóquio 2021, selecionamos 10 filmes que explicam essa tradição ao longo das décadas. Boa parte disponível em serviços de streaming.

Por sinal, a competição no país oriental já ganhou contornos dramáticos antes mesmo de começar. É realizada em meio ao temor de uma terceira onda de Covid-19. Se algum dia for tema para o cinema, que Tóquio 2020 seja lembrada pelo que lhe cabe, contribuir para o desporto. Agora é hora de filme.

"Carruagens de Fogo" (1981)

Trilha sonora cativante
Legenda: Trilha sonora cativante e premiada de Vangelis

Nos anos pós-Primeira Guerra Mundial (1928), acompanhamos a equipe de Atletismo da Grã-Bretanha para os Jogos de Paris 1924. Os atletas Harold Abrahams (1899-1978) e Eric Liddell (1902-1945) são as lendas reveladas por esta produção. Os velocistas disputaram os Jogos de Paris (1924) e fizeram história nos 100 e 400 metros.

Com algumas licenças poéticas, o diretor Hugh Hudson cria a partir deste dois personagens uma trama de alerta contra o preconceito. A trilha sonora de Vangelis (vídeo abaixo) imortalizou este ganhador de quatro estatuetas do Oscar, incluindo "Melhor Filme".

"Paratodos" (2016)

Onde assistir: Amazon Prime Video e Google Play

"No universo paralímpico, se superar não é uma opção ou gesto de heroísmo, é somente o ponto de partida", descreve a sinopse do documentário. Marcelo Mesquita registra a preparação de atletas paralímpicos brasileiros. 

Em cena, a rotina das equipes de natação, atletismo, canoagem e futebol. Um retrato dos desafios destes homens e mulheres para estar nos Jogos de Rio (2016). Além do debate acerca da inclusão social, temas como esperança e companheirismo entrelaçam os depoimentos destes e destas heroínas.

"Jamaica abaixo de zero" (1993)

Onde assistir: Disney +

Uma equipe jamaicana de Bobsled (modalidade na qual duplas e quartetos descem com um trenó em pistas de gelo) competiu nas Olimpíadas de Inverno de 1988. Cinco anos depois, o feito inusitado chegou à Hollywood. 

Equipe jamaicana treina em uma banheira do hotel
Legenda: Equipe jamaicana treina em uma banheira do hotel

Mesmo com algumas modificações dos fatos, a participação dos jamaicanos rendeu uma mensagem de superação contra as adversidades. Cenas originais da competição foram aproveitadas na comédia produzida pela Disney. 

"Raça" (2016)

Onde assistir: YouTube e Google Play

Berlim, 1936. Jesse Owens (1913-1980) é dono de um triunfo sem igual. Na única participação em jogos olímpicos, o jovem de 22 anos calou a Alemanha dominada pelos nazistas. Foi ouro nos 100 e 200 metros rasos, no salto em distância e no revezamento 4x100m.

O trabalho do diretor Stephen Hopkins ("A Vida e Morte de Peter Sellers") adentra outro aspecto da biografia de Owens. Em cena, o mesmo atleta que enfrentaria o ódio em terras europeias, era alvo do racismo encrustado no próprio país, os EUA.

"Foxcatcher" (2014)

Onde assistir: Google Play

Nem só de pódio e vencedores se faz uma Olímpiada. "Foxcatcher" (2014) disputou Oscar abordando a trágica história dos irmãos e atletas de luta greco-romana, Mark e Dave Schultz

O milionário John du Pont (Steve Carell) em sua mansão
Legenda: O milionário John du Pont (Steve Carell) em sua mansão

O ponto de partida é o momento em que os dois aceitam morar e treinar na propriedade do milionário John du Pont (1938-2010). Daí em diante, a situação fica bizarra até a medula. De promessa do esporte, Mark Schultz se vê envolvido em uma trama de assassinato. 

"Olympia" (1938)

Leni Riefenstahl assina a obra considerada um marco do documentário esportivo. Parte dessa influência reside nos aspectos técnicos do filme, nos recursos de câmera e captura dos incríveis feitos atléticos. 

Em paralelo, "Olympia" é polêmico por conta do contexto político que o origina. Orquestrado como propaganda ideológica do nazismo, a obra pretendia celebrar a pretensa "superioridade" alemã. 

Entretanto, as lentes de Riefenstahl captaram outra realidade. Além dos medalhistas de outros países, o doc captou os feitos do velocista afro-americano Jesse Owens. Destaque máximo em Berlim com quatro medalhas de ouro. 

"Pódio para Todos" (2020)

Onde assistir: Netflix

Produção da Netflix traz o relato de atletas, dirigentes e ativistas que refletem acerca da relevância global dos Jogos Paralímpicos. Na obra, uma comovente reflexão acerca da diversidade.

Depoimentos de superação e luta por cidadania
Legenda: Depoimentos de superação e luta por cidadania

O trabalho avalia os fatos que fizeram das Paralimpíadas um fenômeno de audiência e resistência. Dos mutilados e feridos da Segunda Guerra (1939-1945) até se tornar o terceiro maior evento esportivo do planeta.

"Eu, Tonya" (2017)

Onde assistir: Now

Rivalidades e intrigas costumam orbitar o meio esportivo. "Eu, Tonya" é a mais recente cinebiografia a explorar um escândalo da área. Margot Robbie ("Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa") produz e atua na pele de Tonya Harding.

Intrigas da patinação no gelo
Legenda: Intrigas da patinação no gelo

Destaque da patinação artística, primeira mulher dos EUA a realizar o salto triplo axel (um giro triplo no ar) em competições, Tonya é lembrada por outro episódio que ganhou as mídias.

Em 1994, Nancy Kerrigan, rival da patinadora, foi atacada com uma barra de metal. Tonya tornou-se uma das principais suspeitas do crime. Abaixo, cenas do momento do ataque:

"Jogo Cego"

Onde assistir: Amazon Prime Video

Os bastidores dos esportes paralímpicos para pessoas com deficiência visual. Em cena, quatro atletas brasileiros que a luta por vitória. Entre os temas debatidos, a importância da atividade física desde a infância e a defesa da cidadania.

O filme de Erick Monstavicius traz a audiodescrição como elemento constitutivo do filme. Um precioso recado acerca do investimento na inclusão social por meio do esporte.

"Pateta nas Olimpíadas" (1942)

A partir do simpático personagem, o estúdio Walt Disney apresenta uma visão geral da criação dos Jogos Olímpicos para o público. Um clássico até hoje da criançada.

Pateta e a criação do espírito olímpico
Legenda: Pateta e a criação do espírito olímpico

Pateta reconta a história secular dos Jogos a partir de modalidades como corrida, salto com barreiras e marcha atlética. Como a maioria dos desenhos "tutoriais" do Pateta temos a figura do narrador que contextualiza o episódio.

Bônus:

"100 Years of Olympic Films: 1912–2012"

Essa aqui é para os colecionadores. A produtora Criterion organizou um material de primeira. A caixa "100 Years of Olympic Films: 1912–2012" reúne 53 filmes que contam a história de 41 edições dos Jogos Olímpicos.

Os documentários selecionados traçam um olhar cinematográfico acerca dos momentos mais icônicos da era dos esportes modernos.

O já citado "Olympia", bem como o elogiado "Tokyo 1964", de Kon Ichikawa, integram o acervo. Outro destaque da seleção é incluir filmes realizados por grandes diretores como Claude Lelouch, Carlos Saura e Miloš Forman.

Acervo histórico dos Jogos
Legenda: Acervo histórico dos Jogos

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?