Confira dicas de harmonização de vinhos com caranguejo, pizza e churrasco

O sommelier André Linheiro indica vinhos para servir com alguns dos pratos preferidos do cardápio cearense

Imagem: Helene Santos
Legenda: As quintas de caranguejo, na barraca Guarderia Brasil, ganham um toque especial com um bom vinho verde, devido a sua acidez
Foto: Helene Santos

Desde a quinta do caranguejo até churrasco do domingo, o vinho pode ser o acompanhamento ideal. Basta escolher aquele que melhor harmoniza com a refeição do dia para ter certeza de que a bebida vai bem com qualquer prato. Mesmo para quem não conhece nada desse universo, começar a experiência, com algumas dicas profissionais, é o caminho para se apaixonar pelos diferentes sabores. Pelo menos é o que garante o sommelier cearense André Linheiro, 43 anos, que trabalha no ramo há mais de duas décadas.

“O melhor vinho para iniciante não é o mais premiado ou mais famoso, e sim o que você gosta. E isso a gente sabe começando a beber e criando a identidade gustativa. Um exemplo: há dois anos, você gostava muito de um vinho X, mas seu paladar evoluiu ou simplesmente se modificou, e você gosta agora de um vinho Y. Isso é normal”, introduz o sommelier.

vignoli
Legenda: A pizza de pepperoni do Vignoli harmoniza com um Cabernet de baixo teor alcoólico
Foto: Helene Santos

Para começar, é preciso entender que as variáveis vão muito além da cor: tinto, rosé e branco. Cada uma dessas colorações conta com diferentes estilos, que perpassam a acidez, o corpo e a intensidade da bebida, por exemplo. Além disso, deve se levar em consideração que há paladares para cada pessoa e, principalmente, para cada momento. “Por isso harmonizar é uma arte, e, às vezes, muito complexa, mas existem umas regrinhas básicas que facilitam e simplificam muito”, reconhece André.

A primeira dica do profissional é a de que pratos leves harmonizam com vinhos leves, e pratos pesados, com vinhos mais encorpados. “Mas isso é apenas uma direção”, ressalta o sommelier. Dentre as inúmeras técnicas, ele chama atenção ainda para o contraste de sabores opostos, a exemplo de doce e salgado, que podem se completar, ou mesmo para a questão geográfica: pratos típicos de uma determinada região costumam ir bem com as bebidas produzidas nela.

A clássica regra de vinhos brancos para peixes e de tintos para carnes vermelhas é lembrada por André com algumas exceções. Um peixe ao molho de queijo, por exemplo, pode ser servido com os dois: tanto um branco mais encorpado como um tinto mais leve. Neste caso, segundo ele, o molho vai dar o caminho. “A harmonização nada mais é que o simples fato de adequar os sabores do vinho e da comida para termos o melhor sabor possível”, resume.

Propostas
Aplicando as regras citadas no cotidiano do cearense, o sommelier aponta harmonizações ideais para peixada, caranguejo, pizza, churrasco, feijoada e panelada, por exemplo. “Nossa peixada sai muito bem com um vinho branco leve, como Sauvignon Blanc ou até um Chardonnay sem passagem por madeira.

Outra prato tipicamente de nosso Estado é o caranguejo, que fica perfeito com um bom vinho verde devido a sua acidez”, recomenda, ressaltando a culinária litorânea. Para essa experiência, ele recomenda a barraca Guarderia Brasil, localizada na Praia do Futuro.

santa grelha
Legenda: Pernil de cordeiro do Santa Grelha servido com um Malbec Argentino
Foto: Helene Santos

Se a intenção, no entanto, for jantar pizza, a dica de André é ir pela regra da região, visto que o molho de tomate, ingrediente presente em quase todas elas, não é fácil de harmonizar. “Pizza é um prato típico da Itália, então, para uma marguerita ou mussarela, o Chianti seria uma ótima sugestão. Já uma pepperoni iria bem com um Nebbiolo ou um Cabernet menos alcoólico”, aponta. Na pizzaria Vignoli, é possível encontrar essas opções.

No caso de churrasco, especialidade do Santa Grelha, o sommelier alerta para a presença das gorduras, e recomenda, nesse sentido, vinhos com taninos de qualidade (polifenóis que trazem a sensação de adstringência ao paladar), como um Malbec Argentino ou um Carmenere Chileno. 

Já para os domingos de feijoada ou panelada, quando a acidez pesa bem, André sugere um espumante brasileiro. “O Brasil é reconhecido por ter um dos melhores espumantes do mundo”, adianta. Ao que o sommelier indica, não importa a ocasião, essa é uma bebida adequada para qualquer brinde. 

Sugestões

VINHO BRANCO LEVE
Vinhos Verdes, Pinot Grigio, Sauvignon Blanc

VINHO BRANCO ENCORPADO
Chardonnay é a rainha das uvas brancas 

VINHO TINTO LEVE
Pinot Noir, Gamay e Grenache

VINHO TINTO MÉDIO CORPO
Barbera, Sangiovese, Merlot, Zinfandel 

VINHO TINTO ENCORPADO
Nebbiolo, Cabernet Sauvignon, Malbec, Touriga Nacional.

Fonte: André Linheiro

Serviço

Guarderia Brasil
Av. Clóvis Arrais Maia, 4451 - Praia do Futuro. Contato: (85) 3110-7253

Santa Grelha
R. Tibúrcio Cavalcante, 790 - Meireles Contato: (85) 3224-0249

Vignoli
Av. Senador Virgílio Távora, 10 - Meireles. Contato: (85) 3267-9450

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?