Cinco documentários do Oscar 2021 para ver em casa

Produções exploram temas universais como justiça, amor e amizade. Maioria destes filmes pode ser vista no Brasil por meio das plataformas de streaming

Cena de
Legenda: Cena de "Crip Camp: Revolução pela Inclusão"

Os filmes "Professor Polvo", "Crip Camp", "Agente Duplo", "Time" e "Colective" concorrem ao Oscar 2021 na categoria de "Melhor Documentário". A julgar pela diversidade de temas abordados, a disputa pela estatueta promete ser acirrada. 

Quatro produções da lista estão disponíveis nas plataformas digitais. Apenas o romeno “Colective” ainda não foi lançado no Brasil. Em 2020, o País participou da disputa e foi representado por “Democracia em Vertigem” (2019), de Petra Costa. 

Para esse ano, a indicação brasileira ao Oscar foi "Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer Parou" (ler crítica aqui). O trabalho de Bárbara Paz traz delicado recorte da  vida e trajetória do cineasta Héctor Babenco (1946-2016), mas ficou fora da luta pela premiação. 

1. Crip Camp: Revolução pela Inclusão

Para detalhar os concorrentes de 2021, começamos com um candidato favorito. “Crip Camp: Revolução pela Inclusão” conta com produção de Barack e Michelle Obama. Vale recordar, a dupla consta nos créditos de “Indústria Americana” (vencedor no ano passado). 

James Lebrecht e Nicole Newnham resgatam a instigante história do acampamento de verão “Crip Camp”. Nos anos 1970, o lugar transformou vidas e iniciou um marcante movimento pela luta dos direitos das pessoas com deficiência nos Estados Unidos.

Diretor James Lebrecht (de camisa colorida) resgata a importância do campo nos anos 1970
Legenda: Diretor James Lebrecht (de camisa colorida) resgata a importância do campo nos anos 1970

Com mais de 35 anos de experiência como designer de som e mixador de cinema, Lebrecht foi um dos adolescentes acolhidos e retrata a experiência vivida lá. O filme está no catálogo da Netflix e detalha como o acampamento foi basilar na aprovação da Lei dos Americanos com Deficiência (ADA). 

2. Professor Polvo

Estamos em uma floresta subaquática na África do Sul. Nesse belo território, o cineasta Craig Foster desenvolve uma improvável amizade com um polvo. A jornada lhe permite descobrir não só os mistérios do mundo submarino, mas a si mesmo.

Uma amizade nada convencional
Legenda: Uma amizade nada convencional

Pippa Ehrlich (em seu primeiro documentário) e James Reed (“Jago: Uma Vida no Mar“) estão à frente da direção e roteiro. Tudo é narrado a partir da ótica de Foster. 

A inusitada relação com o polvo acabou por dar outro sentido à vida do sul-africano. “Professor Polvo” está no catálogo da Netflix.

3. Agente Duplo

O filme chileno é o único representante da América Latina na premiação do Oscar 2021. Um investigador particular contrata uma pessoa para trabalhar como espião em um asilo. Existe a suspeita de que nesse lugar aconteçam abusos contra idosos.

Olhar em torno da velhice
Legenda: Olhar em torno da velhice

A documentarista Maite Alberdi (“The Grown-Ups”) ilumina a velhice no Chile com leveza. Questões como a exclusão do idoso são traçadas com pitadas de humor.

“Agente Duplo” foi premiado em países como Estados Unidos, Espanha, Holanda e Coreia do Sul. No Brasil, o filme pode ser visto na Globoplay.

4. Time

A diretora e produtora Garrett Bradley (“America”) retrata os desafios de uma mulher que luta pela liberdade do marido. Fox Rich tenta a todo custo mudar o destino de Rob, que cumpre uma pena de 60 anos de prisão.

Narrativa investe no temar do amor
Legenda: Narrativa investe no tema do amor

Filmado em preto e branco, “Time” une filmagens originais e vídeos pessoais dessa família. Em cena, uma história comovente acerca de amor, responsabilidade e justiça. 

O longa venceu o prêmio da categoria no Festival de Sundance de 2020. Para assistir é só acessar o Amazon Prime.

5. Colective

O nome do documentário filmado por Alexander Nanau vai direto ao ponto. Colective é o nome da boate romena envolvida em uma tragédia. Em 2015, o local pegou fogo durante um show.

Investigação em busca de justiça
Legenda: Investigação em busca de justiça

Vinte e sete pessoas morreram e 180 ficaram feridas. Meses depois, outras 37 vieram a óbito nos hospitais. 

É justamente a investigação dessas mortes nas unidades de saúde que motiva as investigações de "Colective". O caso lembra a tragédia da boate Kiss, ocorrido em Santa Maria (RS), em 2013, que matou 242 pessoas. 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados