Cantor e compositor Moacir Bedê canta grandes sucessos na ‘Live da lua Cheia’ 

Transmissão gratuita pelas redes sociais do Diário do Nordeste, Verdinha e TV Diário traz ao público um dos grandes nomes da música cearense. Clássicos da MPB vão iluminar a noite de quarta-feira (8). A promoção é do Sistema Verdes Mares

O cantor e multi-instrumentista Moacir Bedê realiza um concerto especial e único na carreira de 35 anos. Na quarta-feira (8), das 18h às 19h, o músico cearense protagoniza a “Live da lua Cheia”. O show será transmitido com exclusividade pelo Facebook do Diário do NordesteVerdinha e TV Diário. Uma excelente dica cultural para quem segue de quarentena em casa, numa promoção do Sistema Verdes Mares.  

A apresentação também pode ser assistida pelo YouTube do Diário do Nordeste. Dono de um estilo marcado pelo improviso e harmonias repletas de cuidado, Bedê promete uma noite na companhia de grandes clássicos da MPB. “Como será voz e violão, procuro fazer umas coisas conhecidas do público, divide.  

A versatilidade vai guiar o repertório. A lista inclui dos sambas de Cartola (1908-1980) ao baião com assinatura de Luiz Gonzaga (1912-1989). Gonzaguinha (1945-1991) e grandes nomes da música cearense serão homenageados. A seleção de feras inclui, entre outros nomes, Ednardo e Rodger Rogério.  

Medida de enfrentamento à disseminação do coronavírus, o isolamento social alterou drasticamente o cotidiano da sociedade. A economia cearense foi afetada com o fechamento de espetáculos, shows e eventos de entretenimento. Toda uma cadeia de trabalhadores da cultura sente os impactos. 

Bedê também aproveita o projeto intimista para refletir sobre o momento.  Interpretações de "Amanhã" (Guilherme Arantes) e "Juízo Final", de Nelson Cavaquinho (1911-1986) estão no set imperdível. O encontro virtual terá espaço para crias próprias, caso de "Aquela Flor" (composta por Bedê e Valdo Aderaldo).  

Legenda: Shows pela internet são uma realidade, mas não podem substituir o show com plateia, defende o artista

Durante os 60 minutos de apresentação, o público será brindado com as memórias do elogiado músico. Caso, por exemplo, do início de apendizado musical em rodas de violão pela outrora boêmia Praia de Iracema. 

Novos tempos 

Com notório domínio de estilos como choro, frevo, baião, maxixe e bossa nova, Bedê apresentou-se em diferentes cidades brasileiras e palcos de Portugal, Espanha, Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos e Argentina. São 35 anos de estrada e dois álbuns autorais gravados. "Outros Sambas" (2009) e "Outros baiões" (2014).  

Recurso de show virtual bastante utilizado nesse momento de pandemia, a “live” é ferramenta importante, porém não substitui o contato humano, explica o músico. Em março, Bedê realizou a live "Jazz Stay Home". O show foi transmitido direto da varanda do artista, através de sua conta de Instagram.

Legenda: Noite de encontro com clássicos da música nacional e cearense

“Independente do vírus, essa coisa da live veio para ficar. Pode ser uma ferramenta a mais para o público e artista. Não podemos é deixar de ir a um show ao vivo, temos que ter as duas opções”, analisa o cearense. 

Trajetória

No entanto, levar cultura para a população só reafirma a importância das artes para a educação e transformação social.  “É preciso entender que a cultura é um mecanismo não só de crescimento social, espiritual e humano. É importante ressaltar o retorno financeiro e econômico que a cultura traz à sociedade”, concluiu Marcos Bedê. 

O cearense é autodidata e trafega com habilidade pelo chorinho moderno, com influências de ritmos nordestinos. Em 2010 foi selecionado pela Global Choro Music Corporation, importante selo, editora e divulgadora mundial da música instrumental brasileira. As partituras e MP3 de Moacir Bedê estão agora acessíveis para músicos de todo o mundo poderem tocar e conhecer sua história. 

Serviço

“Live da lua Cheia”, com Moacir Bedê. Quarta-feira (8), das 18h às 19h. Transmissão exclusiva pelo Facebook e YouTube do Diário do Nordeste, Verdinha e TV Diário. Gratuito.


Categorias Relacionadas