Camila Coutinho, influenciadora de Recife, fala sobre a profissão: " é um esforço manter o sucesso"

A pernambucana fala que blogueiras já enfrentam muitos estereótipos: " é uma profissão séria"

Legenda: Camila Coutinho posou para coleção inspirada na Grécia, seus símbolos e mitologia
Foto: Foto: MAR+VIN

Dona de 2,4 milhões de seguidores no Instagram e fundadora do blog Garotas Estúpidas, Camila Coutinho alcançou sucesso e estabilidade em uma profissão ainda muito nova. A pernambucana foi, inclusive, consultora para a personagem da Paolla Oliveira na nova novela das 21h, "A Dona do Pedaço". Em entrevista cedida à equipe da Cantão, marca para a qual foi modelo da coleção de verão 2020, Camila fala sobre os desafios do seu trabalho.  

Em dez anos, você pensa em parar ou transformar o que tem hj? 

Eu gosto muito de trabalhar, é muito parte de mim, então parar é uma possibilidade muito distante. A coisa mais legal do meu trabalho é ter que me reinventar, e também a mais difícil, que eu mais amo. Estou sempre pensando em coisas novas a fazer, mais de uma década fazendo o blog e curiosamente agora estou mais focada nele, estou muito empolgada com o Garotas Estúpidas, ele está crescendo muito, com audiência muito boa, engajamento. E com o Instagram também. Acho que os veículos migraram para o Instagram e é um desafio você trazer o que existia na revista, manter a imagem de moda. Temos planos de criar cada vez mais conteúdo próprio, trazer rostos novos.

O que te cansa mais no mundo digital?

Eu adoro essa rotina, não rotina. Eu estava viajando muito para fora, muito avião, e precisei tomar as rédias de novo, seguindo conselho do meu pai. Tenho escolhido bem as viagens que eu faço, me dado tempo para viver a minha vida pessoal.

Foto: Foto: MAR+VIN

Você tem haters? Como lidar com comentários cada vez mais ferozes?

Não tenho haters, é muito louco. Não sei se pelo fato de já ter começado há muito tempo, a minha audiência cresceu comigo, não é tão adolescente, é fiel. Mesmo quando discordam de mim foi sempre muito educado. Raras foram às vezes que me senti agredida e nem foram da turma da minha comunidade.  

O que o livro trouxe de ensinamento para você?

Eu não queria fazer o livro, porque eu achava que não daria conta, tinha medo. Será que o que eu vou escrever vai ser relevante para as pessoas, já escrevo há dez anos para a internet, é uma super responsabilidade porque é uma coisa atemporal. Mas aí topei porque foi um marco na minha carreira, no sentido das pessoas me enxergarem de outro jeito, menos moda, mais empresária, mais comportamento. Fiquei muito feliz por ver que eu era capaz, durante o processo que é muito solitário fui mostrando para as pessoas mais íntimas e elas me diziam estar surpresas, não esperavam. Quando lançou e me disseram que o livro foi inspirador para elas, dizendo que queriam executar coisas, ideias, sonhos.

Poderia não ter ganhado nada de dinheiro - comparando o livro com os outros trabalhos, obviamente é menos rentável - mas é uma realização gigante que não tem preço.
 

Ter o mundo digital na novela das 21h é a consolidação do que o trabalho de influenciador se transformou?

Sim, porque o trabalho do influenciador tem um peso gigantesco para o mercado, não tem mais nem o que questionar. Chegar com o tamanho que chegou do núcleo, em uma novela das 21h, na TV aberta com uma atriz como a Paolla fazendo e a Ágatha é considerável. Fico torcendo daqui para que retrate de uma maneira que dentro da ficção seja mais próximo da realidade da gente. As blogueiras já enfrentam muitos estereótipos, e acho que as pessoas precisam olhar com mais carinho porque por mais que a profissão tenha alguns clichês, você ter sucesso nisso é muito difícil e é um esforço você manter. É um negócio, então emprega pessoa, paga imposto, tem que criar estratégia para ser relevante, e por aí vai. Mudou a forma de se comunicar, não tem como negar, é uma profissão séria. 


Categorias Relacionadas