Wilson Witzel admite não ter estudado em Harvard

Governador do Rio de Janeiro publicou na Plataforma Lattes que teria feito doutorado sanduíche nos Estados Unidos

Legenda: Governador do Rio de Janeiro corre o risco de ter a matrícula cancelada na UFF
Foto: Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), publicou na Plataforma Lattes que cursou doutorado em judicialização da política na Harvard University, e que foi orientado pelo professor Mark Tushnet.

Procurado pelo jornal O GLOBO, porém, o governador confirmou que não estudou na instituição. O assunto veio à tona após a reportagem procurar a Universidade Federal Fluminense, do Rio de Janeiro, para saber detalhes da ligação do gestor com a universidade norte-americana.

Witzel estuda doutorado na UFF desde 2015, e alega na Plataforma ter feito "doutorado sanduíche" nos Estados Unidos, que é quando parte dos estudos é feita em outra instituição. A UFF, no entanto, confirmou que o governador não manifestou interesse em participar da seleção interna. 

Caso o estudante tenha interesse na formação sanduíche, terá que se submeter à seleção para a conquista da bolsa de estudos paga pelo governo. Apenas dois alunos matriculados na mesma pós-graduação de Witzel foram para lá, segundo a instituição.

Segundo a assessoria de imprensa de Witzel, a informação foi incluída na Plataforma porque o governador planejava estudar fora, mas que o objetivo não foi concretizado. Após o contato da reportagem, o doutorando prometeu corrigir o currículo.

Tempo curto

Witzel corre o risco ainda de ser jubilado, que é quando o estudante tem a matrícula cancelada pela instituição quando não conclui a pesquisa dentro do prazo estipulado. O governador tem até o dia 31 de agosto, segundo a Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Ciência Política, para receber o título de doutor. 

Witzel precisa passar pelas bancas de qualificação e de defesa da tese, ambas sem datas agendadas. Estudantes da UFF têm 48 meses para concluir o doutorado, tempo que, para Witzel, se esgotou em fevereiro. Excepcionalmente, é possível obter um prazo maior de 180 dias, o que foi concedido pela UFF a pedido do governador. 

Ainda através da assessoria de imprensa, o governador prometeu concluir os estudos até agosto deste ano.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados