Polícia prende técnica de enfermagem por furto de vacina contra a Covid-19 no Rio

A mulher foi autuada em flagrante pelo crime de peculato, que prevê pena de 2 a 12 anos de prisão

Prisão
Legenda: Em depoimento a técnica afirmou que a dose era uma combinação de sobras de aplicação da vacina CoronaVac e que o imunizante seria aplicado em seu marido
Foto: Reprodução/ TV Globo

A Polícia prendeu nesta terça-feira (13) em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, uma técnica de enfermagem por furtar uma seringa com doses restantes de vacinas contra a Covid-19. Ela foi afastada.

Policiais militares abordaram Luciana Soares dos Santos próximo ao posto onde ela trabalha, revistaram sua bolsa e encontraram o material dentro de uma garrafa com gelo.

A mulher foi autuada em flagrante pelo crime de peculato, que prevê pena de 2 a 12 anos de prisão, além de multa. Até o início da noite desta quarta (14), a polícia não havia informado se ela continua presa.

Sobras de aplicação da vacina

Segundo a Polícia Civil, em depoimento a técnica afirmou que a dose era uma combinação de sobras de aplicação da vacina CoronaVac e que o imunizante seria aplicado em seu marido. Segundo ela, a prática de aproveitar os restos de vacinas é comum nos postos para não desperdiçar o material.

Cada frasco da vacina tem uma pequena reserva de segurança para garantir a dose correta. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, o reaproveitamento das sobras, no entanto, pode trazer riscos, porque não há eficácia comprovada da efetividade do imunizante após o procedimento.

O procedimento teve o aval da supervisora do posto, afirmou a técnica. A Polícia Civil investiga se houve a participação de outras pessoas e se o fato ocorreu mais vezes.

Por nota, a Prefeitura de São Gonçalo disse já ter afastado a técnica de enfermagem e a supervisora da unidade. Uma sindicância será aberta para apurar a conduta das servidoras, que poderão ser demitidas. Segundo a nota, trata-se de um fato isolado. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil