PM aponta arma e algema jovem negro que gravava manobras de bicicleta em Goiás

Ciclista gravou a abordagem e recebeu apoio nas redes sociais

Um vídeo publicado em redes sociais na sexta-feira (28) mostra o momento em que dois policiais militares abordam um jovem negro que gravava manobras com uma bicicleta em um espaço público de Cidade Ocidental, no interior de Goiás. Os agentes apontam uma arma para o ciclista e chegam a algemá-lo, sem informar o motivo. 

O caso foi gravado pelo próprio celular da vítima, o ciclista Filipe Ferreira, que filmava manobras de bicicleta para o canal que mantém no Youtube, com mais de 20 mil inscritos. A abordagem policial gerou uma série de críticas na internet e comparações com casos semelhantes, de racismo e violência policial.

Felipe foi parado pelos durantes, que descem de uma viatura, conforme as imagens. Um deles diz: "Desce da bike aí" e o jovem pergunta o motivo. Um dos PMs responde, que é "porque eu tô mandando" e, então, aponta uma arma para o jovem e manda ele colocar a mão na cabeça.

Na sequência, Filipe mais uma vez pergunta o porquê, enquanto o PM repete "coloca a mão na cabeça" e, depois, o outro diz "isso é uma abordagem". Um dos policiais, então, afirma que o rapaz será preso se não obedecer e o jovem vira o celular para gravar e diz: "Olha como eles estão me tratando".

Policiais apontam arma e algemam ciclista que fazia manobras, em Goiás
Legenda: Ciclista negro é abordado pela PM enquanto fazia manobras, em Goiás
Foto: Reprodução


Os policiais insistem, enquanto o jovem questiona: "Para que me tratar desse jeito enquanto eu ‘tô’ filmando aqui o meu rolê?". Ele pede para o policial parar de apontar a arma, mas o PM responde mais uma vez para que coloque a mão na cabeça. O jovem, então, tira a camisa para mostrar que não está escondendo algum objeto e justifica: "Só ‘tô’ dando o meu rolê, de bike".

Felipe então é ordenado a virar de costas e um dos policiais começa a algemá-lo. Quando questiona o motivo de ser algemado, um dos PMs afirma: "E resiste para você ver o que vai acontecer contigo".

Estadão procurou a Polícia Militar de Goiás, a Secretaria de Segurança Pública do Estado e o governo estadual em telefones e e-mails informados em páginas oficiais, mas não obteve retorno. 

tweet de Thiago Amparo
Legenda: Professor de Direito Thiago Amparo repodia abordagem policial
Foto: Reprodução/Twitter

O vídeo da abordagem foi compartilhado por milhares de perfis nas redes sociais, incluindo influenciadores, artistas e professores universitários, como Daniela Mercury, Felipe Neto e Silvio Almeida. Nos comentários, criticam a abordagem violenta ao jovem negro e pedem medidas da secretaria responsável.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil