Lula volta ao Brasil após testar positivo para Covid-19 em Cuba

Informação foi confirmada em nota nesta quinta-feira (21). Além dele, a esposa Janja e outros sete integrantes da comitiva tiveram exames positivos para a doença

Legenda: Ex-presidente iria participar das gravações de documentário sobre a América Latina.
Foto: Douglas Magno/AFP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou ao Brasil nesta quarta-feira (20) após 30 dias de viagem a Cuba. Ele estava na ilha desde 21 de dezembro, quando foi submetido, junto com sete pessoas da sua comitiva, a exames RT-PCR, que deram resultados positivos para a Covid-19.

O exame foi repetido no dia 26 de dezembro, obedecendo aos protocolos cubanos para a detecção da doença. Os novos exames deram positivo para a infecção do ex-presidente, da esposa Janja e de outros membros da equipe, confirmando, por meio da investigação epidemiológica, que os casos foram importados. O ex-presidente havia feito exame no Brasil ainda antes de viajar.

Com exceção da jornalista Nicole Briones, todos os nove membros da comitiva testaram positivo para o novo coronavírus. Por estar fora do Brasil, o ex-presidente optou por comunicar a doença apenas na chegada ao País no intuito de preservar a família e as demais pessoas com a enfermidade. 

O médico infectologista, ex-ministro da Saúde e deputado federal Alexandre Padilha soube do resultado desde o início e acompanhou a evolução da doença. O ex-presidente não precisou ser internado, bem como os demais membros da comitiva, exceto o escritor Fernando Morais, que teve complicações pulmonares e permaneceu sob cuidados hospitalares por 14 dias.

“Eu e toda minha equipe somos agradecidos à dedicação dos profissionais de saúde e do sistema de saúde pública cubano que estiveram conosco no cuidado diário. Agradeço ao governo de Cuba e a todos que estiveram conosco, de coração. Jamais esqueceremos a solidariedade cubana e o compromisso com a ciência de seus profissionais. Sentimos na pele a importância de um sistema público de saúde que adota um protocolo unificado, inspirado na ciência e nas diretrizes da OMS. E quero estender as minhas saudações a todos os profissionais de saúde que se esforçam para fazer o mesmo aqui no Brasil, apesar da irresponsabilidade do presidente da República e do ministro da Saúde”, disse Lula em nota.

Viagem a Cuba

Lula foi a Cuba para participar das gravações de um documentário sobre a América Latina, produzido e dirigido pelo cineasta estadunidense Oliver Stone. Dados os acontecumentos, as filmagens da produção foram suspensas e adiadas para uma data futura. O ex-presidente decidiu cancelar as atividades e, após receber alta, encontrou-se apenas com o presidente cubano Miguel Díaz-Canel, o 1º secretário do Partido Comunista de Cuba, Raul Castro, o primeiro ministro de Cuba, Manuel Marrero, e com o chanceler Bruno Rodriguez.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil