Idosa de 103 anos é assassinada por genro em aldeia indígena no Mato Grosso do Sul

Suspeito de 91 anos foi preso após espancar idosa até a morte e deve responder por feminicídio qualificado

Legenda: Suspeito que agrediu idosa deve responder por feminicídio qualificado, considerando que a vítima tinha mais de 60 anos.
Foto: Reprodução.

Uma idosa de 103 anos veio a óbito após ser espancada até a morte pelo genro de 91 anos. O crime aconteceu na comunidade indígena Sassoró, em Tacuru, região localizada a 422 km de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Conforme informações do g1, o suspeito foi preso e deve responder por feminicídio qualificado já que a vítima tinha mais de 60 anos. 

Até o momento, não há informações sobre a motivação do crime, mas o suspeito foi encontrado com diversos arranhões no rosto, o que indica que a vítima tentou lutar pela sobrevivência durante o espancamento.

O registro policial foi preenchido no dia 16 deste mês, no mesmo dia em que o assassinato aconteceu. O suspeito foi contido pelo cacique até a chegada da Polícia Civil de Tacuru.

FILHA ENCONTRA A MÃE

Foi a filha da idosa que encontrou a mãe falecida. Em depoimento, compartilhou que ao chegar em casa por volta da meia noite, encontrou a vítima "aparentemente bem". Novamente, ao entrar no quarto da mãe no horário das 6h e deixar o café da manhã no quarto, pensou que a idosa ainda estivesse dormindo.

No entanto, com a demora da mãe em acordar, a filha começou a estranhar o comportamento da idosa. Por isso, voltou ao quarto para tentar acordá-la, percebendo, então, que estava morta. Vendo os vários hematomas e escoriações pelo corpo da centenária, chamou o cacique da aldeia. 

A líderança indígena e conhecidos da comunidade se dispuseram a ajudar, questionando os vizinhos sobre o que poderia ter acontecido. Porém, logo encontraram o genro da idosa com roupas, unhas e cotovelos sujos de sangue.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados