Criminosos assaltam carro-forte em Guaíba (RS), fazem reféns e fogem em barco

Os suspeitos estavam caracterizados como agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil

Criminosos usam uniformes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil, em assalto em Guaíba
Legenda: Criminosos abordaram o veículo no momento em que ele abastecia caixas eletrônicos em um supermercado
Foto: divulgação

Um grupo atacou um carro-forte, na manhã desta quarta-feira (29), e fugiu levando dinheiro e armas em Guaíba, Rio Grande do Sul. O bando chegou a usar um barco para escapar dos policiais, além de fazer reféns. As informações são do jornal GZH

As investigações preliminares indicam que a quadrilha é formada por, pelo menos, sete pessoas — duas já foram presas até o momento da publicação deste material. 

O veículo transportador de dinheiro foi abordado no momento em que abastecia o caixa eletrônico de um supermercado. Os suspeitos chegaram até o local usando dois carros, um deles com falsos adesivos da Polícia Civil. Segundo a publicação, eles estavam uniformizados como agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). 

Fuga e reféns

Após renderem os vigilantes, os homens trocaram de automóvel e fugiram usando um furgão pertencente a uma suposta dedetizadora. Levando armas e dinheiro, eles saíram em direção ao município de Eldorado do Sul. 

Durante o trajeto, o grupo abandonou pregos retorcidos pela pista da BR-290, com intuito de dificultar a perseguição das forças de segurança. 

Ao chegar na ponte sobre o Rio Jacuí, o grupo abandou o carro e se dispersou pelo matagal e também em uma embarcação, com parte dos integrantes fugindo em direção à região da Ilha do Pavão. 

Agentes da Brigada Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal (PRF) participam das buscas pelos suspeitos de assaltar carro-forte em Guaíba
Legenda: Agentes da Brigada Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal (PRF) participam das buscas pelos suspeitos
Foto: divulgação

Durante o percurso de fuga, pelo menos, três pessoas foram feitas reféns: um motorista, na Ilha dos Marinheiros, além de dois proprietários de casas na área. Conforme o jornal, os moradores da região estão recolhidos nas residências enquanto os policiais realizam buscas no local.

Cerco policial 

Cerca de 80 policiais da Brigada Militar (BM), além de agentes da Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal (PRF) participam das buscas pelos suspeitos, que chegaram a atirar contra um helicóptero usado pela BM. 

A embarcação usada pela quadrilha já foi localizada. A bordo dela, os investigadores encontraram munições, coletes balísticos e camisetas da Polícia Civil. Armas e parte do dinheiro também foram recuperados. 

Coletes e capacetes do DEIC usado por assaltantes em Guaíba
Legenda: Parte das roupas usadas pelos suspeitos foram encontradas abandonadas
Foto: divulgação

Mergulhadores dos bombeiros foram convocados para realizar buscas por parte do arsenal usado pelos suspeitos, que pode ter sido jogado na água

O cerco na região permanece até às 14h35, e a orientação é que os motoristas evitem trafegar pela BR-290, área do arquipélago.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil