Após mãe se revoltar com corte de cabelo do filho, salão diz que irá tomar 'medidas jurídicas'

Segundo a mãe, há quatro anos o menino cultivava o cabelo, até que, quando finalmente decidiu cortar, se sentiu frustrado

Cabelo da criança ficou diferente do esperado pela mãe
Legenda: Cabelo da criança ficou diferente do esperado pela mãe
Foto: Repodução

O corte de cabelo de uma criança de cinco anos pode terminar em uma disputa na Justiça em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A mãe do menino ficou revoltada com a diferença entre a expectativa e o corte que foi feito pelo cabeleireiro.

Após a mulher comentar sobre a insatisfação nas redes sociais e ameaçar acionar a Justiça em busca de indenização por danos morais, a administração do salão reagiu e disse que tomará a mesma atitude para reparar os prejuízos com a repercussão negativa do caso.

A mãe da criança, Thielly Souza, é influenciadora digital, o que fez a denúncia ganhar mais projeção. Ela ainda registrou um boletim de ocorrência contra o estabelecimento na última quarta-feira (25).

Segundo ela, há quatro anos o menino cultivava o cabelo, até que, quando finalmente decidiu cortar, se sentiu frustrado. De acordo com o relato da influenciadora, o cabeleireiro pedia calma a ela e ao filho quando o penteado já parecia longe do esperado pelos clientes.

"Ele só dizia 'calma, mãe, eu sei que eu estou fazendo'. Assim que terminou o corte, o meu filho disse que não queria aquela franja", contou Thielly ao G1.

Ainda de acordo com o relato da mãe, diante do resultado inesperado, a administração não aceitou receber pelo trabalho. A mulher pretende abrir um processo no Juizado Especial Cível para solicitar indenização por danos morais.

Expectativa vs realidade

Nesta sexta-feira (27), o salão Glamour Kids se pronunciou sobre o caso. Em nota, administração do local disse que irá buscar "todas as medidas jurídicas e regulares cabíveis para a cessação dos danos e preservação de seus direitos", já que o empreendimento estaria sendo prejudicado pela repercussão negativa do caso. 

"A Glamour Kids afirma e atesta que em nenhum momento furtou-se ou furtar-se-á em atender as demandas de seus clientes, e que tal inércia jamais aconteceu no presente caso, que restou com retorno impossibilitado, devido ao fato de a situação ter tomado proporções inimagináveis, de forma instantânea, por meio de difamações seguidas em ambiente virtual", diz a nota.

A nota aponta ainda que o modelo usado como referência por Thielly tem características físicas muito diferentes da criança, com "cabelos diferentes em volume e outras condições (a foto era de um adulto, e a solicitação que fosse adaptada para um corte em uma criança)". A empresa disse ainda ter reforçado a segurança do local após o episódio.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados