58% acham que governo Temer seria igual ou pior ao de Dilma

Pesquisa do Datafolha aponta pessimismo dos brasileiros quanto a uma possível mudança na presidência do País

Atual vice-presidente de Dilma Rousseff, o peemedebista Michel Temer assumiria a Presidência da República em caso de confirmação do processo de impeachment contra a presidente. A maioria da população brasileira, porém, não vê com bom olhos esta mudança, pelo menos é o que constatou uma pesquisa do Datafolha. Segundo o levantamento, seis em cada dez entrevistados, ou 58% do total, acreditam que a administração de Temer seria igual ou pior do que a de Dilma.

Concluída na última quinta-feira (17), a pesquisa do Datafolha constatou que apenas 30% dos entrevistados projetam um governo melhor de Temer, na comparação com Dilma. Outros 38% acreditam em administração igual, enquanto que 20% estimam uma mudança para pior. Os demais ouvidos não souberam dizer o que esperar.

No geral, a situação é mais negativa do que positiva para Temer, posto que Dilma Rousseff possui 65% de desaprovação da população, conforme a pesquisa. Assim, fazer um governo igual ou inferior ao dela não poderia ser considerado algo promissor.

Como Temer assumiria

Michel Temer assumiria a Presidência da República caso dois terços dos deputados e, na sequência, maioria simples do Senado aprove a abertura de um processo de impeachment contra Dilma. Ele continuaria permanentemente no cargo caso, ao final do processo, dois terços do senadores votem pelo impeachment.
 
Conforme o Datafolha, contudo, para quase um terço (32%) dos brasileiros, o peemedebista faria uma gestão ruim ou péssima. São 14 pontos a mais do que a parcela que que esperam um governo bom ou ótimo do atual vice-presidente.
Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil