Ruptura de geleira no Himalaia deixa pelo menos três mortos e 150 desaparecidos

O aumento repentino das águas arrastou tudo o que encontrou em seu caminho no vale estreito, incluindo uma barragem, pontes e estradas

equipe de resgate no acidente do Himalaia
Legenda: Um setor da geleira se rompeu e deslizou para o rio Dhauliganga
Foto: AFP PHOTO /INDO TIBETAN BORDER POLICE

Ao menos sete pessoas morreram e 200 estão desaparecidas após o rompimento de uma geleira no Himalaia que provocou a cheia repentina de um rio na região norte da Índia, informou a polícia.

"Localizamos ao menos três corpos no leito do rio. O balanço atualizado registra 150 desaparecidos. Além disso, 16 ou 17 pessoas estão bloqueadas em um túnel", declarou à AFP o porta-voz da polícia do estado de Uttarakhand.

Um setor da geleira se rompeu e deslizou para o rio Dhauliganga. 

O aumento repentino das águas arrasou tudo o que encontrou em seu caminho neste vale estreito, incluindo uma barragem, pontes e estradas, de acordo com imagens feitas por moradores da região aterrorizados.

A maioria dos 150 desaparecidos são funcionários da hidrelétrica de Tapovan, perto de uma barragem que foi atingida pela inundação.

As equipes de resgate trabalhavam contra o tempo para evacuar dezenas de vilarejos da região e chegar ao túnel com pelo menos 16 pessoas retidas.

Uttarakhand é um estado indiano localizado no Himalaia e onde nasce o rio Ganges. 

Muitos vilarejos que estão sendo evacuados ficam nas colinas com vista para o rio, que é um afluente do Ganges.

equipe de resgate no acidente do Himalaia
Legenda: Centenas de militares e paramilitares, com o apoio de helicópteros e aviões, foram enviados à região para ajudar nos trabalhos de busca
Foto: AFP

As autoridades esvaziaram duas represas como medida de precaução para evitar que as águas turbulentas provocassem a cheia do Ganges nas cidades de Rishikesh e Haridwar. Também proibiram que os moradores das duas cidades se aproximem das margens do rio sagrado.

"A Índia apoia a população de Uttarakhand e a nação reza pela segurança de todos nesta região", afirmou o primeiro-ministro Narendra Modi no Twitter.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo