Netanyahu vence primárias e ganha fôlego para eleição em Israel

As primárias na sigla serviram como uma espécie de referendo da popularidade de Netanyahu: quase 116 mil integrantes da legenda participaram da votação, com índice de comparecimento de 49%, segundo o partido

Legenda: Anunciado nesta sexta-feira (27), o resultado foi de 72,5% para o premiê israelense contra 27,5% para Saar
Foto: AFP

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, venceu com folga as primárias de seu partido, o Likud, após ter sido desafiado por seu principal rival na sigla, Gideon Saar. Com a vitória, ele ganha fôlego para as eleições gerais de março no país.

Anunciado nesta sexta-feira (27), o resultado foi de 72,5% para o premiê israelense contra 27,5% para Saar. "Uma grande vitória! Obrigado aos membros do Likud por sua confiança, apoio e afeição", escreveu Bibi, como é conhecido em Israel, nas redes sociais logo após o pleito.

"Com a ajuda sua e de Deus, conduzirei o Likud para uma grande vitória nas próximas eleições e continuarei liderando o Estado de Israel para conquistas sem precedentes", acrescentou o primeiro-ministro com mais tempo no poder na história de Israel.

Netanyahu lidera o Likud desde 1993 - com exceção de um intervalo de seis anos, quando o partido foi comandado pelo falecido Ariel Sharon. Após ter sido indiciado por corrupção, fraude e quebra de confiança em novembro, o que ele nega, seus rivais no Likud, com Saar à frente, exigiram eleições internas.

As primárias na sigla serviram, portanto, como uma espécie de referendo da popularidade de Netanyahu: quase 116 mil integrantes da legenda participaram da votação, com índice de comparecimento de 49%, segundo o partido.

Em 2 de março, Israel terá sua terceira eleição legislativa em menos de um ano. Na votação antecipada de abril e no segundo pleito, em setembro, nem Netanyahu nem o centrista Benny Gantz conseguiram o apoio de 61 deputados, número que representa a maioria parlamentar para formar governo.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo