Japão prorroga estado de emergência até 20 de junho, um mês antes dos Jogos Olímpicos

Gestão justificou a decisão por causa do aumento de casos de Covid-19 continuam elevados

tokyo 2020
Legenda: Competição está marcada para os dias 23 de julho a 8 de agosto
Foto: Franck Robichon/Pool/AFP

O governo japonês prorrogou o estado de emergência sanitária em Tóquio e em outras regiões do país até o próximo dia 20 de junho. Dessa forma, a medida se estenderá até  um mês antes do início dos Jogos Olímpicos, que acontecerão de 23 de julho a 8 de agosto.

Ao anunciar a decisão, primeiro-ministro Yoshihide Suga declarou que "o número de casos baixou desde meados do mês, mas a situação continua sendo incerta". 

"Em Tóquio e Osaka, o número de novas infecções continua sendo elevado", completou.

Tóquio e outros nove departamentos do país, incluindo Osaka e Kioto (oeste), devem respeitar há várias semanas o estado de emergência, uma medida que proíbe a venda de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes e estabelece o fechamento mais cedo.

As restrições no Japão não têm semelhanças com os confinamentos aplicados em outros lugares do mundo, que são muito mais severos. Ao mesmo tempo, o governo japonês é criticado pela lentidão na campanha de vacinação e por sua insistência em manter os Jogos Olímpicos. 

Baixo alcance

O programa de vacinação avança com dificuldades e menos de 2,5% da população está completamente imunizada, devido sobretudo ao rigoroso processo burocrático necessário. 

Apesar das preocupações, o coronavírus afetou o Japão com menos força que outros países. O arquipélago registra 12.500 mortes por covid-19.

O evento esportivo é considerado por boa parte da população, empresários e organizações médicas como um fator de risco pela chega de dezenas de milhares de atletas, integrantes das delegações e jornalistas de todo o mundo.

O Japão proibiu a presença de torcedores procedentes do exterior e ainda vai tomar uma decisão sobre o público local.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo