Cidade chinesa decreta lockdown após aumento de casos da variante Delta da Covid-19

Xiamen fechou estabelecimentos e cancelou atividades de grupo

Moradores transferem itens de necessidade em uma área residencial sob rígidas restrições devido a casos de Covid-19 em Xiamen, na província de Fujian
Legenda: A China decretou um lockdown na cidade de Xiamen para tentar conter um novo surto de Covid-19
Foto: STR / AFP

A China decretou um lockdown na cidade de Xiamen, de 3,7 milhões de habitantes, para tentar conter um novo surto de Covid-19 que começa a se espalhar pela província de Fujian, no sudeste do País. 

As autoridades de saúde detectarem 32 infecções transmitidas no local. A maior parte delas está ligada à cidade de Putian, onde teve início o novo surto causado pela variante Delta, identificada pela primeira vez na Índia.

Conforme a Associated Press, Xiamen fechou estabelecimentos e cancelou atividades de grupo, incluindo aquelas para o próximo Festival da Lua, também conhecido como Festival do Meio do Outono, em 21 de setembro.

O serviço de ônibus de longa distância para outras partes da província também foi suspenso.

Presidente russo isolado

Na Rússia, o presidente Vladimir Putin decidiu se isolar após um encontro com o ditador sírio, Bashar Al-Assad, em Moscou, na última segunda-feira (13), segundo a Associated Press.

Putin já recebeu as duas doses da vacina Sputnik V, e todos aqueles com quem ele se reúne são submetidos a quarentenas e testes de diagnóstico antes do encontro.

Questionado nesta terça-feira (14) se Putin teve resultado negativo no teste de detecção do coronavírus, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, respondeu: "Claro que sim. O presidente está absolutamente saudável". 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo