Cantor britânico antivacina morre aos 40 anos por complicações da Covid-19

Marcus Birks acreditava ser imune à doença por praticar exercícios físicos cinco vezes por semana

Músico britânico Marcus Birks
Legenda: Marcus Birks, conhecido por propagar discursos antivacinas e por negar a gravidade da pandemia de Covid-19, morreu aos 40 anos na última sexta-feira (27)
Foto: Reprodução Facebook

O músico britânico Marcus Birks, conhecido por propagar discursos antivacinas e por negar a gravidade da pandemia de Covid-19, morreu aos 40 anos na última sexta-feira (27), após complicações da doença. As informações são do Uol

O cantor acreditava ser imune à infecção por praticar exercícios físicos cinco vezes por semana. Durante sua internação, ele disse à BBC estar "chocado" com os efeitos da Covid-19, já que era difícil ele contrair alguma doença.

Cantor se arrependeu

Não vacinado e arrependido do posicionamento após ser enviado para a UTI do Royal Stoke University Hospital, na Inglaterra, Birks disse que aconselharia qualquer pessoa a tomar a vacina contra a Covid, conforme a emissora britânica.

"A primeira coisa que direi a toda a minha família é [ir] tomar a vacina e todas as pessoas que encontrar. Quando você sente que não consegue respirar o suficiente é a sensação mais assustadora do mundo", disse ele.

O cantor deixa a esposa grávida, Lis, com quem fez o duo The Chameleonz. Ela lamentou a morte do companheiro pelas redes sociais. 

"A dor que sinto ao escrever isto é insuportável, meu coração foi arrancado, minha alma e mundo completamente e totalmente destruídos. Meu marido, meu melhor amigo, minha alma gêmea, Marcus faleceu ontem de manhã, estamos juntos há mais da metade da minha vida, desde que eu tinha 16 anos e era casada há 10 anos, e eu o amei completamente e o adorei por 17 anos inteiros", disse ela. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo