Autor do maior esquema de pirâmide da história, Bernie Madoff morre aos 82 anos nos EUA

Ele executou um golpe financeiro no qual faturou US$ 17,5 bilhões, o equivalente a mais de R$ 99,4 bilhões

Bernie Madoff
Legenda: Madoff confessou ser culpado das acusações e disse estar "profundamente arrependido e envergonhado"
Foto: AFP

O norte-americano Bernie Madoff faleceu, nesta quarta-feira (14), aos 82 anos, em uma penitenciária federal nos Estados Unidos. Ele foi condenado a 150 anos de prisão por executar um golpe financeiro que é considerado o maior da história. 

Conforme os relatos preliminares, Madoff morreu por causas naturais no centro médico de Butner, no estado da Carolina do Norte. 

O criminoso tinha uma doença renal e, em 2020, os advogados solicitaram à Justiça que ele fosse solto devido ao risco de contágio pela Covid-19 na prisão. A solicitação foi negada. 

Pirâmide financeira

Madoff gerenciou um esquema de pirâmide financeira que possibilitou que ele enganasse milhares de pessoas, além de se apropriar de US$ 17,5 bilhões, o equivalente a mais de R$ 99,4 bilhões. A Justiça conseguiu recuperar mais de US$ 13 bilhões (R$ 73,8 bilhões) desse dinheiro. 

Ele enganou mais de 30 mil vítimas ao redor do mundo. Madoff foi condenado em 2009 a 150 anos de prisão. 

Em dezembro de 2008, ele confessou aos seus dois filhos que a sua operação financeira era, na verdade, "uma grande mentira". Os dois relataram a conversa às autoridades. Ele foi preso no dia seguinte. Em março do outro ano, Madoff confessou ser culpado de fraude e outras acusações, dizendo estar "profundamente arrependido e envergonhado".

Quando foi detido, os clientes tinham declarações, que se mostraram falsas, que garantia a eles que tinham US$ 60 bilhões em contas (que também eram falsas).

Carreira de sucesso 

Madoff chegou a ser presidente da bolsa de valores americana, Nasdaq, e por décadas sustentou uma imagem de especialista financeiro, angariando muito prestígio no setor. 

Com o negócio de pirâmide ele atraiu uma legião de investidores dedicados, que iam desde aposentados na Flórida a celebridades, como o famoso diretor de cinema Steven Spielberg

O esquema financeiro destruiu a fortuna de pessoas físicas, além de instituições de caridade e de fundações. Ele se tornou tão odiado que teve que usar um colete à prova de balas para ir ao tribunal. 

Em 2013, Bernard Madoff ganhou um lugar no Museu Nacional do Crime em Washington, ao lado de mafiosos e assassinos em série. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo