Morre jumento atropelado por avião com carregamento de vacinas contra a Covid-19 na Bahia

Acidente deixou o animal com ferimentos profundos. Piloto da aeronave e doses do imunizante não tiveram danos

Avião com vacinas bate em jumento na Bahia
Legenda: O acidente não causou problemas ao piloto ou aos imunizantes.
Foto: divulgação/Sesab

O jumento atropelado por um avião de pequeno porte no município de Ibotirama, no oeste da Bahia, morreu ainda nesta quarta-feira (3). Piloto e imunizantes saíram ilesos da colisão com a aeronave, que continha carregamento de vacinas contra a Covid-19.

O acidente deixou o jumento com cortes profundos em uma das pernas, fazendo-o perder muito sangue. De acordo com o jornal Correio, a Prefeitura até tentou salvar o bicho, mas ele não resistiu e morreu ao fim da tarde desta quarta.

O prefeito de Ibotirama, Laercio Santana (PSB), classificou a situação como "indesejada" em postagem nas redes sociais. "Graças a Deus sem nenhum prejuízo à saúde das pessoas. A gente tem que focar na responsabilidade de tentar ao máximo não deixar seus animais soltos", acrescentou.

Ainda conforme o gestor municipal, a Prefeitura iniciará processo de captação dos animais das ruas e notificação de tutores. Além disso, ele informou que está com um projeto pronto para que "consiga fazer novamente a proteção do aeroporto", salientando que a população precisa ser consciente e não utilizar a pista.

"O povo tem que ter a consciência de não atravessar de moto, de não fazer [o aeródromo] de pista de caminhada. A gente tem que ter a noção que esse aeroporto é para nossa segurança, é para nossa funcionalidade do município. Peço encarecidamente a cada um de vocês: não façam caminhada no aeroporto, não deixem seus animais soltos na rua. Isso é muito importante", solicitou.

Como foi o acidente

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o acidente ocorreu após o pouso da aeronave. Após a batida, o avião, da Casa Militar do Governador da Bahia, chegou a sair da pista de pouso em direção à área de mata ao lado do aeródromo. Uma equipe da Polícia Militar prestou auxílio à ocorrência e verificou que o animal, ferido, ainda conseguia andar e acabou fugindo do local.

O veterinário Marcelo Azevedo explicou que o bicho é "muito forte, residente mesmo", o que explica sua utilização em carregamento de peso e sua existência em diversos locais. Ao lado do cadáver, havia um outro jumento, o qual não sofreu danos.

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) informou, ainda nesta quarta, que, embora o acidente não tenha comprometido a distribuição das doses, haveria atraso na chegada das vacinas às cidades de Barreiras, Guanambi e Santa Maria da Vitória, na região oeste do estado, vizinhas a Ibotirama. Outro avião foi deslocado para continuar o transporte do carregamento.

Até o fim da tarde desta quarta, não havia informação se o imunizante já tinha chegado a essas cidades.