Mulher morre após implantar silicone nas nádegas em resort em Alagoas

Vítima negociou aplicação de prótese diretamente com pessoa vinda da Bahia para realizar o procedimento estético

A morte de Susana Thais Ferreira da Silva, de 33 anos, é investigada em inquérito instaurado pela Polícia Civil de Alagoas nesta quinta-feira (4). Ela foi submetida a um implante de silicone nas nádegas, realizado em um resort no Litoral Norte de Alagoas, e passou mal horas depois. Ela chegou a ser encaminhada para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu. As informações são do portal G1.

Após o procedimento, a paciente voltou para a casa, no bairro Chã da Jaqueira, em Maceió, reclamando estar passando mal e perdendo a voz. A paciente, segundo boletim médico, deu entrada no HGE na noite de sábado (30), com suspeita de embolia pulmonar e infecção generalizada.

Com o agravamento do quadro clínico, ela ficou internada na área amarela do hospital e faleceu na madrugada de domingo (31).

O caso é investigado pelo delegado Robervaldo Davino, do 6° Distrito Policial (6°DP). De acordo com ele, Susana teria contratado serviços de uma mulher proprietária de uma clínica na Bahia. Não há informação de que o resort tinha conhecimento sobre a realização do procedimento em suas dependências.

O laudo da necropsia, conforme a assessoria da Perícia Oficial, atestou morte por embolia pulmonar. A Polícia indicou que Susana soube do procedimento estético através de um anúncio na internet, tendo negociado a aplicação do material diretamente com a suspeita. A vítima teria pagado R$ 4 mil

Quando chegou ao resort, a Polícia recebeu a informação de que a responsável pela aplicação do silicone teria deixado o local às pressas um dia após atender Susana. No entanto, a Polícia Civil já tem todas as informações sobre a mulher responsável pelo procedimento estético e deve pedir a prisão dela.