Viúva de milionário da Mega Sena tem prisão preventiva decretada

Sob prisão temporária desde 30 de janeiro, Adriana Almeida, viúva do ganhador da Mega Sena, Renné Senna, teve a prisão preventiva decretada hoje pela juíza Renata Gil, da 2.ª Vara de Rio Bonito. A investigação da Delegacia de Homicídios concluiu que ela seria a mandante do crime.

Renata aceitou a denúncia do Ministério Público e decretou a prisão também dos outros cinco acusados, entre eles o ex-PM, Anderson Souza, apontado como o autor dos tiros que mataram Senna.

Os seis réus serão interrogados no processo na próxima terça-feira. O milionário morreu em 7 de janeiro, em Rio Bonito, interior do Estado. Ele ficou rico ao ganhar R$ 52 milhões na Mega Sena, em 2005. Ao decretar as prisões, a juíza justificou sua decisão afirmando que testemunhas declararam que se sentem ameaçadas por parte dos acusados.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança