Trio é preso por tráfico de drogas sintéticas

De acordo com a Polícia, o trio fazia parte de um esquema de venda de ecstasy e LSD que eram trazidos da Europa

Três pessoas foram presas acusadas de tráfico de drogas sintéticas em uma operação da Delegacia de Narcóticos (Denarc), da Polícia Civil. Entre os detidos está o funcionário do setor de cargas de uma companhia aérea. Com eles, os policiais apreenderam micropontos de LSD e comprimidos de Ecstasy MDMA

Há cerca de um ano os policiais da Denarc, sob o comando dos delegados Sérgio Pereira e Patrícia Bezerra, intensificaram as ações de combate a venda de drogas sintéticas no Estado. As investigações que culminaram na prisão do trio, na última terça-feira (26), no bairro Dionísio Torres e no Terminal de Cargas do Aeroporto Pinto Martins, tiveram início em outra ação da Especializada, realizada em março deste ano.  

Na ocasião, dez pessoas foram capturadas na ‘Operação Avatar’. Dois empresários promotores de festas rave que estavam sendo monitoradas acabaram entre os presos durante a ofensiva da Polícia Civil.

Durante as prisões da Operação Avatar, explica a delegada Patrícia Bezerra, um homem identificado como Jordan Sobral Santos informou o nome do fornecedor de drogas dele. Os inspetores da Denarc foram até a casa de Amer Muhammad Noronha, 20, natural de Roraima, e encontraram 50 comprimidos de ecstasy no quarto dele. A droga foi apreendida, mas o suspeito não estava.

Em depoimento, no inquérito da ‘Operação Avatar’, Amer Muhammad foi ouvido e negou ser o dono dos entorpecentes apreendidos na casa dele. As apurações continuaram e, na tarde da última terça-feira (26), uma entrega de ecstasy que ocorreria em uma praça do bairro Dionísio Torres foi frustrada pelos policiais da Denarc. Antônio Leorne Freire Roberto e Carlos Lopes da Silva, ambos de 30 anos, receberam voz de prisão. Com a dupla foram encontrados 84 comprimidos de ectsasy.  

Segundo a delegada Patrícia Bezerra, eles possuíam ligação com Amer Muhammad e disseram que o comparsa estaria no Terminal de Cargas do Aeroporto Pinto Martins, onde trabalhava como aprendiz de uma companhia aérea. Os policiais civis se deslocaram até o local e capturaram o homem com 33 micropontos de LSD. 

Muhammed permaneceu calado durante a realização do flagrante dele e dos outros dois suspeitos por tráfico de drogas e associação para o tráfico. “Ele (Mohammed) morou no Rio Grande do Norte e há cerca de quatro anos está em Fortaleza. Ele foi indiciado em outro inquérito pelo mesmo crime. Sabemos que a rede de pessoas envolvidas com tráfico de drogas sintéticas é muito complexa. Nossas investigações continuam para coibir esse tipo de crime em nosso Estado”, afirmou Patrícia Bezerra.

Rota

Conforme a delegada, as drogas sintéticas comercializadas no Ceará são oriundas da Europa com entrepostos em estados do Sul e Sudeste. De lá, são enviadas para o Ceará e o Rio Grande do Norte e distribuídas em festas de música eletrônica, apontadas pela Polícia como alvo principal dos traficantes de sintéticos. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança