Sete pessoas são presas suspeitas de fraudar benefícios de programas sociais

Foram apreendidos 112 cartões magnéticos, documentos, aparelhos celulares, um veículo e R$ 33,4 mil em espécie, que eram das vítimas

Escrito por Redação,

Segurança
Legenda: Ação foi realizada depois que as vítimas informaram à Caixa Econômica Federal saques indevidos em seus benefícios, havendo vítimas no Ceará, Pará, Rio de Janeiro e outros estados
Foto: Divulgação

Sete pessoas foram presas, entre o último dia 17 de dezembro e esta quarta-feira (23), na capital cearense, suspeitas de participar de um esquema de fraude de benefícios sociais do Governo Federal. As identidades dos envolvidos não foram reveladas.  

Durante a Operação Antrea, foram apreendidos 112 cartões magnéticos, documentos, aparelhos celulares, um veículo e R$ 33,4 mil em espécie, que eram das vítimas, beneficiários dos programas sociais, e foram sacados pelos suspeitos. 

As prisões e apreensões ocorreram no momento em que os suspeitos realizavam os saques fraudulentos em caixas eletrônicos, muitos, utilizando cartões clonados, de acordo com a Polícia Federal, que desencadeou a ofensiva com a Caixa Econômica Federal (CEF)

Também segundo a instituição, a ação foi realizada depois que as vítimas noticiaram à CEF saques indevidos em seus benefícios, havendo vítimas no Ceará, Pará, Rio de Janeiro e outros estados.

Procedimentos

Os presos foram indiciados por furto qualificado mediante fraude, estelionato, retenção de cartão magnético de idoso e prática de usura e encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário. 

A PF continua as investigações em inquéritos policiais, para identificar os demais participantes dos crimes flagrados. O nome da ação remete à cidade onde se registra o primeiro uso de rede de pesca na história, com referência às técnicas policiais para capturar movimentações bancárias fraudulentas e aplicar a lei penal aos fraudadores.

Assuntos Relacionados