Segunda fase da Operação Contra-ataque é realizada nesta sexta-feira (1º)

Iniciativa tem o objetivo de agir contra grupos criminosos e reduzir ações como homicídios, roubos e furtos em pontos sensíveis de Fortaleza e Região Metropolitana.

As forças de segurança do Ceará deflagraram no fim da tarde desta sexta-feira (1º) a segunda fase da Operação Contra-ataque, que tem o objetivo de agir contra grupos criminosos e reduzir ações como homicídios, roubos e furtos em Fortaleza e Região Metropolitana. Na primeira megaoperação, ocorrida no dia 25 de janeiro, 42 pessoas foram capturadas por suspeita de envolvimento em ações criminosas.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a ação teve início às 17 horas e vai seguir até às 3 horas de sábado (2) com saturação dos agentes em pontos sensíveis apontados pelos setores de inteligência policial e pela Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp).  

A operação contou com a participação da Polícia Militar do Ceará (PMCE), Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) e Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) e órgãos municipais e federais parceiros, como a Guarda Municipal de Fortaleza (GMF), Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). 

Segundo a SSPDS, a iniciativa tem um efetivo de mais de 3.600 agentes de segurança, trânsito e fiscalização, centenas de viaturas, duas aeronaves da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da SSPDS e um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que estão atuando de forma integrada no combate à criminalidade, realizando cercos, ações de saturação, cumprimento de mandados e barreiras de fiscalização.

Já os agentes penitenciários agem na busca de foragidos e conferindo a localização de apenados que usam tornozeleiras eletrônicas. 

A megaoperação está sendo acompanhada em tempo real por representantes de todas as forças no Centro de Comando e Controle Regional (CICCR).

Fase I

Além de 42 suspeitos capturados, nos dias 25 e 26 últimos, o balanço da primeira fase da Operação Contra-ataque também resultou na apreensão de 11 armas de fogo e 4,36 kg de drogas. 

Na ocasião, cerca de 5.787 agentes de segurança e de órgãos parceiros participaram da ofensiva, sendo 4.020 da Polícia Militar, 206 bombeiros militares, 570 policiais civis, quatro peritos forenses, 152 agentes penitenciários, 262 policiais rodoviários federais, 120 guardas municipais de Fortaleza, 39 profissionais da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciopaer) da SSPDS, 406 policiais da Força Nacional e oito fiscais da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis).


Categorias Relacionadas