Réus e testemunhas de latrocínio de motorista de aplicativo encontrado na BR-116 vão a audiência

Motorista foi assassinado enquanto trabalhava, em 2020. Oito pessoas foram denunciadas pelo MPCE

Escrito por Redação, seguranca@svm.com.br

Segurança
motorista morto
Legenda: O corpo do motorista de aplicativo Alexandre Fernandes foi encontrado às margens da BR-116
Foto: Foto: Arquivo Pessoal

Quase um ano e meio após a trágica morte do motorista de aplicativo Alexandre Hadlich Fernandes, réus e testemunhas convocadas pelas pela acusação e defesa devem participar de uma audiência de instrução. As sessões virtuais estão previstas para acontecer nos dias 3, 4 e 7 de fevereiro deste ano, a partir das 8h30. Os acusados presos devem comparecer por meio de videoconferência, prevê o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE).

Primeiro serão ouvidas as testemunhas da acusação. Em seguida, acontecem os depoimentos das testemunhas de defesa e por fim o interrogatório dos acusados. Consta na programação que serão ouvidos os suspeitos Vinícius Mahon Paiva e Gilberto Constantino. As identidades das testemunhas são mantidas em sigilo.

Caso as partes prefiram participar das sessões de forma presencial, devem se manifestar em tempo hábil para a disponibilização, organização da sala de audiência "e atender a todos os protocolos sanitários estabelecidos à época do ato".

O Ministério Público do Ceará (MPCE) denunciou oito homens por envolvimento direto ou indireto na morte do motorista, conforme suas participações no crime. Gilberto foi acusado de ser o encarregado por guardar o aparelho de rastreamento do carro da vítima e a arma usada no latrocínio (roubo seguido de morte). Já Vinícius estaria envolvido na receptação do som retirado do carro de Alexandre.

carro do motorista de app morto
Legenda: O veículo foi encontrado próximo à Rodovia Quarto Anel Viário e, de acordo com informações preliminares, estava sem as placas.
Foto: Walter Nogueira

MOTORISTA SE RECUSOU A PASSAR PARA BANCO TRASEIRO

Conforme a Polícia, a vítima foi abordada pelos criminosos e se recusou a passar para o banco traseiro do carro. Foi o momento em que Alexandre teria reagido e foi atingido por disparos de arma de fogo. O motorista foi atingido na cabeça e tóráx. 

Em 2020, a Polícia divulgou que a quadrilha já tinha praticado crimes contra 20 a 25 vítimas na Região Metropolitana.

De acordo com as investigações, os assaltantes integravam um grupo de desmanche de carros roubados e revenda de peças. Eles teriam pedido uma corrida partindo do Bairro Maraponga e, assim que a vítima parou para embarcar os suspeitos, foi rendida.

O corpo de Alexandre foi encontrado por uma senhora em um matagal, às margens da BR-116. Além de Vinícius e Gilberto foram denunciados: Lucas Monteiro de Freitas, o 'Playboy'; Luan Vitor Araújo Silva; Helry Monteiro Araújo; Bruno Alisson Sousa, o 'Bruno Poloca'; Alencarlos Lima Pinto, o 'Gago'; e Paulo Gomes dos Santos Caetano, o 'Osório'.

 

 

 

 

Assuntos Relacionados