Religioso que vendia 'cura' é preso por estelionato

A Polícia Civil prendeu um religioso paraibano, que se dizia curandeiro, por supostamente aplicar golpes na cidade de Icó, distante 382 quilômetros de Fortaleza. O suspeito, identificado como Iranilson Santos Nóbrega, 27, conhecido na cidade como 'Mestre Ayres', foi preso na manhã de ontem, em um centro esotérico situado na Rua General Piragibe, naquele município.

Conforme o delegado Marcos Sandro Nazaré de Lira, responsável pela Delegacia Regional de Icó e, interinamente, pela Delegacia Municipal de Cedro, cerca de seis pessoas denunciaram o religioso por conta de falsas promessas. Ele foi autuado e preso por estelionato.

O suspeito é acusado de vender um líquido verde com a promessa de curar doenças. O produto, uma espécie de xarope de cor esverdeada, era vendido pelo valor de R$ 400, mas os clientes que se consultaram e iniciaram o suposto tratamento afirmaram que não obtiveram nenhum resultado prometido.

Ainda de acordo com o delegado, antes de instalar seu centro esotérico em Icó, o mesmo suspeito fez vítimas na cidade de Cedro, utilizando o nome de 'Rogério do Ogum'.

O religioso encontra-se preso na cadeia de Cedro. Conforme o delegado Marcos Sandro, é possível que, com a prisão do religioso, outras vítimas apareçam.

Esta não é a primeira vez que Iranilson Santos é preso por este tipo de crime. De acordo com a Polícia, no dia 4 de janeiro de 2012, ele foi preso na cidade de Apodi, no Rio Grande do Norte. Na época, o suspeito se apresentava como 'Guardião Ogum' e aplicava golpes em outras cidades rurais com a promessa de curar doenças, principalmente, câncer e alcoolismo, entre outras consultas espirituais. Ao ser descoberto, o suspeito tentou fugir, mas foi capturado em Mossoró. Ele foi solto apenas dois dias depois.

(Colaborou Richard Lopes)

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança