Polícia prende chefe de organização criminosa suspeito de envolvimento na morte de sargento da PM

Leonardo Matias de Lima, o “Chuck”, foi capturado quando fugia para o interior do Estado

Legenda: Leonardo Matias de Lima, o “Chuck”, foi abordado em um veículo quando fugiu para o interior do Ceará.
Foto: Polícia Militar/ Divulgação

O chefe de uma organização criminosa com atuação no bairro Santa Maria, em Fortaleza, suspeito de matar o terceiro sargento Nílton César Vieira Lopes, foi preso por agentes do 25º Batalhão da Polícia Militar quando fugia para o interior do Estado.

> PM é morto a tiros no bairro Jangurussu ao voltar de operação; é 3º agente assassinado em uma semana

> PM prende homem e mulher por suposto envolvimento na morte de sargento em Fortaleza

Conforme a PM, Leonardo Matias de Lima, o “Chuck”, de 28 anos, foi abordado em um veículo na companhia de uma mulher. Ele possui um mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça.

Após a prisão, Leonardo foi levado pelos agentes para a Delegacia da Polícia Civil de Horizonte. O homem é o terceiro preso suspeito de participação na morte do terceiro sargentode 43 anos, assassinado durante uma tentativa de assalto no bairro Jangurussu em 13 de junho deste ano.

Na ocasião, o agente estava retornando para casa, quando foi abordado por assaltantes no Parque Betânia. Ele reagiu à ação criminosa e trocou tiros com os homens vindo a ser atingido. Mesmo baleado, o sargento correu para um matagal e pediu reforço em uma ligação, mas foi alcançado e executado a tiros. 

Legenda: Sargento PM Nilton Cezar Vieira Lopes estava na corporação da Polícia Militar do Ceará desde 2003.
Foto: Arquivo pessoal

No dia em que o crime aconteceu uma mulher foi presa com uma arma, munição e drogas. Um dia depois, a polícia capturou um jovem de 18 anos, com antecedentes criminais por tráfico de drogas. O casal é investigado por participação na morte do agente.

Suspeito morto em troca de tiros

Na época, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que antes das prisões, policiais já haviam trocado tiros com um suspeito horas após a morte do sargento. No confronto, um homem identificado como Francisco Rodrigo Lopes da Silva, de 20 anos, foi atingido e levado para uma unidade hospitalar, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. Um revólver calibre 22 foi apreendido na ação. A 11ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apura o envolvimento de Rodrigo no crime contra o sargento.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança