Piloto e namorada são presos com anabolizantes

O cearense herdou 'negócio' de português preso pela Polícia Civil ano passado também com produtos ilegais

Escrito por Levi de Freitas - Repórter,

Segurança
Legenda: Foram apreendidos 6.490 comprimidos, 1.019 ampolas com anabolizantes, estimulantes sexuais e produtos de uso veterinário
Foto: fotos: natinho rodrigues

Um piloto da aviação civil e a namorada foram presos durante operação da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), da Polícia Civil. O casal é apontado pelos investigadores como responsável pela introdução e distribuição de esteroides anabolizantes em Fortaleza. Segundo as apurações, o homem trazia o material ilícito do exterior na bagagem pessoal. A participação de mais pessoas no esquema foi confirmada pela Polícia.

Conforme a diretora-adjunta da DCTD, delegada Patrícia Bezerra, os trabalhos investigativos tiveram início em outubro do ano passado, com a prisão do português Carlos Miguel de Oliveira Pinheiro. Segundo a Polícia, o piloto Dyego Cardoso Teles, de 34 anos, era o responsável por facilitar o ingresso do estrangeiro no Ceará, através do Aeroporto Internacional Pinto Martins, na Capital.

Com a prisão de Pinheiro pela DCTD, durante operação em 16 de outubro, coube a Teles, que é cearense, reconduzir os negócios. Ele tinha o apoio da namorada, Monikelly Rozendo Madeira, de 30 anos.

"Em outubro prendemos pelo comércio de anabolizantes Carlos Miguel. Naquela ocasião, tínhamos a informação de que pessoas que trabalhavam em companhias aéreas estavam trabalhando no esquema de trazer a substância da Europa para o Brasil. Com base nas informações, conseguimos alcançar esse piloto, que facilitava o embarque dos ilícitos na Europa para entrar no Brasil. Com a prisão do português, ele ampliou o mercado pois passou a trazer também do Paraguai e do México", explicou a delegada.

Segundo Patrícia Bezerra, há outras cidades do País que também recebiam os produtos trazidos pelo piloto. "As investigações indicam que esse esquema envolve outras capitais do Brasil. São Paulo, com certeza. São valores muito altos e tem mais pessoas envolvidas. As investigações continuam", explicou. Conforme a diretora-adjunta da DCTD, os policiais monitoravam Dyego e descobriram que ele chegaria a Fortaleza na última semana trazendo mais um carregamento ilícito.

Na última sexta-feira (8) ele desembarcou. No sábado (9), tinha uma entrega agendada. "Ele se identificava como 'John', e no dia da entrega, ligava e marcava o local. Era cauteloso na logística para não ser identificado pela Polícia. No sábado, ele foi preso na Rua Padre Chevalier, bairro Joaquim Távora, com uma parte do material que entregaria", detalhou a delegada.

Image-0-Artigo-2046564-1

A namorada de Diego, identificada como Monikelly Rozendo Madeira, de 30 anos, dava apoio na vendafotos: natinho rodrigues 

Ao ser localizado, o piloto de aviões indicou endereços, no bairro Joaquim Távora, que foram visitados pelos policiais. Um dos locais era a casa da namorada, onde havia mais comprimidos e ampolas escondidos. Por fim, um apartamento no Centro da cidade, que servia exclusivamente como depósito, também foi localizado.

Ao todo, foram apreendidos 6.490 comprimidos e 1.019 ampolas com esteroides anabolizantes, estimulantes sexuais e até produtos destinados a uso veterinário. "Entramos em contato com a Polícia Federal (PF), para que repasse as informações à Polícia internacional, pois temos o conhecimento de pessoas envolvidas em outros países. É um esquema grande, sofisticado, que envolve grandes quantias de dinheiro", relatou a delegada.

O casal foi autuado em flagrante no artigo 273, crime contra a saúde pública, pelo armazenamento e venda ilegal de medicamentos. Se for condenado ele pode cumprir pena que varia de 10 a 15 anos de prisão.