MPCE investiga vazamento de imagens íntimas de mulheres, crianças e adolescentes em redes sociais

De acordo com o Ministério, uma equipe técnica de psicólogas iniciou uma busca ativa, a fim de oferecer acolhimento às vítimas

O Ministério Público Estadual do Ceará (MPCE) iniciou uma busca por vítimas de casos de divulgação criminosa de imagens íntimas de mulheres, crianças e adolescentes em aplicativos de redes sociais a fim de realizar o acolhimento dessas pessoas e  identificar os abusadores. A ação é dos Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência (NUAVV) e o Núcleo de Investigação Criminal (NUINC).

De acordo com o Ministério Público, a busca é feita por uma equipe técnica de psicólogas desde o dia 23 de junho e foi elaborado um relatório, que pode gerar uma investigação do órgão sobre aos crimes cibernéticos contra a intimidade e privacidade das pessoas expostas, informou o MPCE. 

A hashtag #exposedfortal, que gerou repercussão nas redes sociais nesta semana no Ceará, levou a Polícia Civil (PCCE) a investigar denúncias de vazamento de fotos íntimas por um grupo de garotos por meio do WhatsApp, como afirmou o secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, também pelo Twitter, na terça-feira. 

Nesta quarta-feira (22), outras denúncias compartilhadas envolviam também mensagens de professores a alunas com teor sexual.