Grupo suspeito de abastecer Cariri com entorpecentes é preso em ação da Polícia Civil, no Ceará

A ofensiva aconteceu nesta terça-feira (17) em Juazeiro do Norte e contou com o apoio da Delegacia Regional do Crato

Escrito por Redação,

Segurança
Legenda: Entre os materiais apreendidos estavam um revólver, drogas, munição e dinheiro
Foto: Foto: Divulgação/Polícia Civil

Onze mandados de prisão foram cumpridos contra suspeitos de integrar um grupo criminoso que abastecia municípios do Cariri cearense com entorpecentes. A ofensiva da Polícia Civil aconteceu nesta terça-feira (17), em Juazeiro do Norte e teve apoio da Delegacia Regional do Crato a partir de investigações do Núcleo de Combate ao Tráfico de Drogas (NCTD).

Outros três mandados de busca e apreensão foram realiazados durante a operação, que resultou também na apreensão de um automóvel, 2,2 kg de cocaína, um revólver calibre 38, 20 munições, uma motocicleta e mais de R$ 6 mil em espécie. Dois imóveis pertencentes ao chefe da organização foram sequestrados.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, as investigações sobre a atuação do grupo criminoso iniciaram com a prisão de Francisco Alex Leite dos Santos, de 23 anos, em agosto de 2018. O responsável pela organização foi identificado e preso em 2016. Cosmo Machado de Oliveira, 37 anos, o “Alemão”, tem passagens pela polícia por moeda falsa, adulteração de sinal identificador de veículo e tráfico de drogas

Na ação desta terça-feira (17) foram presos Felipe Ytalo Duarte de Sousa, conhecido como o “Girafa”, com três passagens por tráfico de drogas; Sebastião Freire de Aguiar, com antecedentes por maus-tratos e tráfico de drogas; Lidiane Saboia de Aguiar, com passagens por tráfico e associação para o tráfico de drogas; Wilson Agostinho de Santana, com duas passagens por tráfico, uma por crime contra a administração pública e um roubo, e Paulo Teles Tomas Neto, de 43 anos.

Além destes, foram cumpridos mandados de prisão contra seis pessoas que já se encontravam detidas. 

Os presos e todo o material apreendido foi levado para a Delegacia Regional de Juazeiro do Norte, que segue investigando o caso na tentativa de identificar mais pessoas envolvidas no esquema.
 

Assuntos Relacionados