Foragido do DF é identificado por reconhecimento facial e preso em Maracanaú

O homem foi capturado com auxílio de um aplicativo de reconhecimento facial

Um homem foragido da justiça do Distrito Federal (DF), suspeito de integrar uma organização criminosa, foi preso em Maracanaú, na Grande Fortaleza, nesta terça-feira (11). Os agentes da Polícia Civil do Ceará identificaram o homem com auxílio de um aplicativo de reconhecimento facial, da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O suspeito de 28 anos, Victor William de Oliveira, é paulista e integra uma organização criminosa de SP. A investigação ocorre no Distrito Federal desde 2019 e ele estava foragido há pelo menos um ano.

Segundo o delegado adjunto Klever Farias, da Delegacia de Represão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), a polícia do Distrito Federal recebeu a foto de uma pessoa que estaria abrigando o suspeito no Ceará.

Através do reconhecimento facial, os agentes da Draco identificaram a pessoa e o endereço dela. Após monitorar a residência, os agentes capturaram o suspeito na terça-feira. Ele estava saindo da casa com uma mochila, de acordo com Farias. 

No momento da captura, o homem assumiu que integra a facção e afirmou que sua função é fiscalizar o cumprimento das regras da organização, ainda segundo o delegado. 

"Ele ontem mesmo afirmou que era responsável pelo geral da disciplina na facção. Caso houvesse o descumprimento, ele iria com o grupo chamado de "geral da punição". E esse grupo que faz a análise do fato que a facção entende que o "faccionado" quebrou a regra, e vai decidir se vai responder por algo ou não", explica. 

Ele foi levado à sede da Draco e deve ser recambiado para o Distrito Federal, onde a investigação ocorre.

A Polícia Civil não informou qual relação o suspeito tinha com a pessoa que o abrigava e há quanto tempo estava em Maracanaú. Não é possível informar se essa pessoa sabia o envolvimento criminal do homem. 

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de segurança?