Empresários e agentes públicos suspeitos de fraudes em licitação são alvos de operação no Eusébio

Operação do MPCE cumpre 26 mandados contra o grupo suspeito de movimentar R$ 7,6 milhões de forma ilegal.

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Grupo Especial de Combate à Corrupção (GECOC), realiza uma operação contra fraudes em licitações no município do Eusébio, nesta quarta-feira (19). Ao todo, os agentes cumpriram 26 mandados contra um grupo suspeito de movimentar mais de R$ 7,6 milhões de forma ilegal. 

Resumo da operação:

  • 7 mandados de prisão
  • 17 mandados de busca e apreensão
  • 2 mandados de afastamento da função pública
  • R$ 46 mil apreendidos
  • Documentos e celulares também apreendidos

Os alvos da ação são agentes públicos e empresários envolvidos com o esquema. Foram apreendidos documentos, aparelhos celulares, computadores e R$ 46 mil. O dinheiro estava na casa de um empresário.

Em nota, a Prefeitura Municipal do Eusébio informou ''que está empenhada em adotar todas as medidas para assegurar a moralidade na administração pública do município''

Sobre a operação deflagrada nesta quarta-feira, a administração disse que "acompanha atentamente para colaborar com a investigação e coibir todas as eventuais falhas por ventura identificadas, fortalecendo o princípio da transparência que norteia a atual gestão"

Funcionamento do esquema 

As investigações começaram há dez meses e apontaram que empresários do ramo de alimentação e serviços gráficos teriam se associado para fraudar licitações e dispensas, em vários órgãos da prefeitura do Eusébio. 

De acordo com ao MPCE, os investigados teriam contado ainda com auxílio criminoso de servidores e dirigente de órgão público.

"O grupo criminoso teria se valido de pessoas de baixa renda para figurarem como sócias meramente formais das empresas, garantindo e ocultando o desvio de recursos públicos para os verdadeiros donos", afirmou o MPCE. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança