Empresário reage e mata dois assaltantes

Legenda:
Foto:
Crime ocorreu quando o refém conseguiu tomar a arma de um dos criminosos. Ontem, ele se apresentou à Polícia

A história se repetiu. Em mais uma ação delituosa, a vítima consegue desarmar os criminosos e termina por matá-los. Este foi o quarto caso semelhante em menos de um mês. Dessa vez o palco das cenas de violência foi o Município de Barreira (a 74Km de Fortaleza). Um comerciante (identidade preservada) reagiu contra dois homens que o sequestravam, na noite da última quinta-feira, e acabou por matá-los ainda dentro de seu veículo em movimento.

O caso ocorreu por volta das 21 horas, quando o comerciante - do ramo de autopeças - saía de casa com uma mulher e, ao entrar em seu automóvel, um Pálio azul, foi atacado por dois homens armados de pistola. O casal foi colocado no banco traseiro do carro e levado da cidade de Barreira em direção ao vizinho Município de Acarape pela rodovia CE-354.

Dinheiro

A Polícia soube depois que os dois bandidos faziam ameaças de morte ao comerciante, pressionando-o para entregar muito dinheiro. "O que soubemos é que ele travou uma luta corporal com um dos assaltantes, tomou a pistola e atirou na cabeça dos dois", contou à Reportagem o capitão PM Carlos César Meneses Barroso, comandante do 3º Pelotão da 2ª Companhia do 4º BPM (Acarape).

Conforme o oficial, depois que os assaltantes foram baleados, o carro se desgovernou, saiu da estrada, invadiu o matagal e parou. O comerciante retirou os dois cadáveres e fugiu dali no mesmo automóvel. Mas, uma das placas do carro acabou ficando no local. "Recebemos informações sobre a descoberta de dois corpos e fomos ao local acreditando que poderia ser uma ocorrência de trânsito (um suposto atropelamento na estrada). Mas quando chegamos lá encontramos as vítimas com marcas de tiros na cabeça, o que nos levou à ideia de que poderia ter ocorrido uma desova", explica o capitão César.

Mas, logo a Polícia encontrou a placa do veículo. "Descobrimos de quem era o carro e passamos a investigar o caso. Logo, soubemos de quem se tratava", completa o militar. "Ele nos ligou dizendo o que tinha ocorrido e prometeu se apresentar".

Na manhã de ontem, o comerciante acusado de ter morto os dois homens realmente se apresentou na Delegacia Regional de Polícia Civil de Baturité, em companhia de um advogado. Entregou as duas pistolas que, segundo sua versão, estava em poder dos assaltantes. Depois de depor foi liberado.

Somente um dos supostos assaltantes mortos foi identificado. Tratava-se de Paulo Sérgio do Nascimento Lima, 21. O comparsa não portava documentos. Os corpos foram encaminhados ao Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), nesta Capital. A Polícia Civil vai aprofundar as investigações em torno do caso. O comerciante afirmou em depoimento que vinha recebendo ameaças de morte.

Casos

Este foi o quarto caso em que cidadãos reagem a assaltos e matam os criminosos. Um dos mais recentes aconteceu na Avenida 13 de Maio, quando o assaltante paulista William Fernando Pascoal foi morto depois de roubar um carro. Um amigo do dono do automóvel travou luta corporal com o bandido e o matou com um tiro na cabeça. O acusado passou 14 dias preso no 34º DP, mas já está solto.

FERNANDO RIBEIRO
EDITOR