Em uma semana, Polícia Militar do Ceará fechou 147 estabelecimentos por não cumprirem decreto

O balanço foi divulgado pela PMCE na noite desse sábado (17). 1.309 espaços públicos foram fiscalizados no mesmo período

decreto loja
Legenda: Nesse sábado (17), a reportagem esteve no Centro de Fortaleza. Maior parte das lojas estava fechada seguindo o decreto
Foto: Kid Júnior

Do dia 11 de abril até este sábado (17), 379 estabelecimentos comerciais foram abordados pela Polícia Militar do Ceará (PMCE). Destes, 147 foram fechados temporariamente por não estarem cumprindo o que determina o decreto estadual de distanciamento social

Os outros 232 estabelecimentos foram apenas orientados, conforme a PMCE. A atual média móvel de óbitos em Fortaleza devido à Covid-19 é de 28,0. Segundo boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o número está em desaceleração. 

Ao todo, em uma semana, 18.052 pessoas que estavam em espaços públicos ou em estabelecimentos comerciais foram conscientizadas por meio da fiscalização da Coordenadoria Geral de Operações (CGO).

Conforme balanço divulgado pela Corporação, em sete dias, 1.309 espaços públicos foram fiscalizados no Ceará. A orientação é com base na determinação do Governo e busca conscientizar a população sobre a importância do uso da máscara, do distanciamento social e de circular pelas ruas apenas em casos essenciais.

"A população pode colaborar para não disseminação do vírus ao cumprir os protocolos de saúde previstos, ou fazendo denúncias de aglomerações, festas clandestinas e outras irregularidades por meio do telefone 190", alertou a PMCE.

Pandemia

Nesse sábado (17), o governador do Ceará, Camilo Santana divulgou novo decreto com as determinações do isolamento social no Ceará. Aos fins de semana permanece 'lockdown' no Estado.

Mesmo com a proibição de abrir sábado e domingo, a reportagem flagrou comércios funcionando no Centro da Capital. Na Beira-Mar, populares descumpriam o decreto transitando sem o uso da máscara individual de proteção em espaço público.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança