Dois suspeitos de assalto a mercantil são agredidos, incendiados e mortos em estrada de Maranguape

Na fuga, a dupla foi perseguida, atropelada e linchada por populares no distrito de Amanari

Legenda: Suspeitos haviam fugido em uma motocicleta após render funcionários e clientes em comércios da região.
Foto: Foto: Rafaela Duarte

Dois suspeitos de realizarem uma série de assaltos foram perseguidos, agredidos e incendiados até a morte no distrito de Amanari, no município de Maranguape, na noite desta  quarta-feira (20). Segundo a polícia, antes do linchamento, os homens assaltaram um mercadinho em outra localidade. O roubo foi flagrado pelas câmeras de segurança do estabelecimento.

Conforme a polícia, os suspeitos haviam fugido em uma motocicleta após render funcionários e clientes do comércio no distritro de São João de Amanari. Durante o trajeto, uma pessoa não identificada atropelou o motociclista e o garupeiro, que caíram em uma estrada.

A polícia informou que populares lincharam a dupla, atearam fogo na moto e jogaram-na por cima dos suspeitos, que ficaram com os corpo em chamas. Os dois morreram no local.

Os policiais não informaram se a arma usada pelos suspeitos nas ações criminosas foi encontrada. Nenhum envolvido nas agressões e mortes da dupla foi identificado.

Assalto gravado em vídeo

O assalto realizado pelos suspeitos, em um mercadinho, foi gravado pelas câmeras de segurança do local. O caso aconteceu por volta das 18h50 desta quarta.

As imagens mostram a dupla chegando ao local em uma moto e um dos homens saltando do veículo com uma arma de fogo em punho. O comparsa fica no veículo aguardando o outro suspeito.

Dentro do comércio, o suspeito recolhe o dinheiro dos caixas após ameaçar clientes e funcionários. É também possível ver uma criança no local. 

Em seguida, a dupla fugiu.

Antes do primeiro assalto, segundo a polícia, os dois homens também teriam assaltado um outro estabelecimento.

Legenda: Suspeitos de assaltos que tiveram os corpos incendiados foram flagrados por câmeras em ação criminosa, momentos antes das mortes em Maranguape.
Foto: Foto: Reprodução

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança